• EDSON ARAN: A biografia desautorizada

    Edson Aran é escritor, roteirista, jornalista e cartunista.
    
    É autor de 10 livros. Os mais recentes são "O amor é outra coisa" (Jardim dos Livros, 2014) e "Delacroix escapa das chamas" (Record, 2009). Mas seu maior sucesso é "Conspirações - tudo o que não querem que você saiba" (Geração Editorial, 2003), atualmente na terceira edição. Veja os outros no canal "Livros" deste site.
    
    Aran trabalha também como roteirista, através da sua empresa "Cão Filósofo Produções". Entre seus trabalhos estão roteiros para o humorístico “Vai Que Cola” (produção da Conspiração Filmes para o Multishow) e a série “History Drink” (da Tortuga Studios para o History Channel). Alguns desses trabalhos estão no canal "Vídeos".
    
    Como jornalista, Aran editou as três maiores revistas masculinas do país: Playboy, Sexy e Vip. 
    
    Em Sexy e Vip, realizou importante trabalho de reposicionamento editorial, mudando o cenário do mercado de revistas masculinas no Brasil. Em Playboy, resgatou e ampliou a qualidade editorial e gráfica da publicação, acrescentando novos fotógrafos, colunistas e artistas.  
    
    Edson Aran é mineiro de Cássia e vive atualmente em São Paulo. 
  • A Cão Filósofo Produções existe para resolver o seu problema!

    Seu problema é roteiro? 
    A Cão Filósofo faz. 
    Seu problema é um conceito inovador para um programa de TV? 
    A Cão Filósofo também faz. 
    
    Entre seus trabalhos mais recentes estão roteiros para o humorístico “Vai Que Cola” (produção da Conspiração Filmes para o Multishow) e a série “History Drink” (da Tortuga Studios para o History Channel). Atualmente, a empresa desenvolve uma série “ficcional investigativa” para produtora Contente/Flint. 
    
    Para falar com a Cão Filósofo Produções, escreva para: aran@sitedoaran.com.br. 
  • Playboy: jornalismo premiado e as mulheres mais lindas do mundo

    Edson Aran foi diretor de redação da revista Playboy entre 2006 e 2013. 
    
    Neste período, ele e sua equipe estabeleceram um calendário de edições temáticas (Humor, Gastronomia, Música etc), algo até então inédito em revistas brasileiras de grande porte, e buscaram obsessivamente a relevância jornalística em reportagens, crônicas, perfis e entrevistas.  
    
    Além disso, a publicação trouxe de volta os famosos rankings, que estavam esquecidos desde os anos 90. O mais famoso deles, O Ranking Playboy da Cachaça, pautou a produção e o mercado do destilado durante o período em que foi realizado.  
    
    Entre 2006 e 2013, a revista teve 39 indicações ao Prêmio Abril de Jornalismo e trouxe em suas capas as mulheres mais bonitas do Brasil e do mundo. 
  • Sexy: bom humor e muita ousadia

    Edson Aran foi diretor de redação da revista Sexy entre 2004 e 2006. 
    
    Neste período, ele e sua equipe repensaram a revista e a transformaram numa “lad mag”, como são chamadas as modernas publicações masculinas inglesas, como FHM, Loaded e Maxim.
    
    Além de novo projeto gráfico, a revista ganhou um tom bem humorado e levemente debochado, mas sem abrir mão do erotismo e da sensualidade, suas características básicas. 
    
    A experiência foi extremamente bem sucedida. Em outubro de 2005, quando a revista trouxe Scheila Carvalho na capa, a venda total de exemplares (assinaturas mais bancas) superou a venda total de Playboy. 
    
    Em janeiro de 2006, Edson Aran foi convidado a assumir a direção de Playboy.
  • Vip: a primeira revista masculina moderna do país

    Edson Aran fez parte da equipe que reformulou a Vip entre 1998 e 2003,a transformando na primeira “lad mag” do país. 
    
    A Vip nasceu como um encarte da revista Exame, sendo reposicionada como publicação masculina no final dos anos 90 sob o comando do publisher Paulo Nogueira e do diretor de redação Marco Antônio de Rezende. 
    
    Aran foi o editor do 'front of the book' – na época chamado “O Espírito das Coisas” – e, depois, redator-chefe. Em Vip, ele publicou alguns de seus melhores textos sobre comportamento e relacionamento. 
    
    Vip tornou-se a segunda revista masculina mais vendida do Brasil, posição que manteve até 2003.
  • Outros trabalhos: Contos Bizarros, Bundas, traduções etc.

    Edson Aran colaborou e colabora com alguns dos principais jornais e revistas do país. Entre eles, as revistas Istoé, Bundas, Interview, AZ e os jornais O Pasquim e O Diário de S. Paulo.  
    
    Durante anos, assinou a seção de humor “Fofofoca”, que encerrava a revista “Contigo!”, da Editora Abril. 
     
    Editou e roteirizou a revista em quadrinhos “Contos Bizarros”, vencedora do Prêmio HQ Mix de Melhor Publicação de Terror (2003).  
    
    É tradutor da antologia de quadrinhos americanos independentes “Bizarro Comics” (Ópera Gráfica) e do livro “Finas Maneiras para gente grossa”, do humorista americano P. J. O’Rourke (Conrad Editora). 
    
    Atualmente, Aran publica uma crônica semanal ilustrada para o site F5, da Folha de S. Paulo.