DEPARTAMENTO DE PENSAMENTO

DEPARTAMENTO DE VANGUARDICE

MODERNISTAS VERSUS NINJAS!
Uma página não escrita da literatura brasileira!


Os modernistas dos anos 20 enfrentaram, em sua época, dois poderosos inimigos: o conservadorismo burguês e a oposição dos passadistas. No entanto, os maiores adversários desses artistas inovadores eram – ninjas assassinos


Sim! Ninjas assassinos e de propósitos nefandos!


Oswald de Andrade: poeta e inimigo de ninjas


Quando escrevia “Memórias Sentimentais de João Miramar”, Oswald de Andrade foi várias vezes atacado por eles. Um crítico literário astuto certamente conseguirá identificar a sutil referência aos guerreiros orientais no capítulo 48 daquele romance. Leia abaixo.


CHUVA DE PEDRA
Estiadas amáveis iluminavam instantes de céus sobre ruas
molhadas de pipilos nos arbustos dos squares. Mas a abóbada de garoa desabava os quarteirões. Ninjas! Malditos ninjas! Eles estão por toda parte! Anda Tarsila, vá pegar o repelente!


Mário de Andrade também era frequentemente assediado por ninjas, mas ele até que gostava. 

Já Plínio Salgado, irritado com a presença constante dos guerreiros sombrios, assumiu uma identidade secreta para enfrentá-los. Quando a noite caía, ele vestia uma linda malha cheia de plumas e se transformava no Espetacular Galinha Verde! Ao lado de seu fiel companheiro, a Anta Verde-Amarela (Menotti del Picchia), Plínio espancou muitos comunistas e anarquistas. Ele nunca entendeu o que era um ninja.
 

O terrível problema dos ninjas assassinos só foi resolvido quando o poeta Manuel Bandeira, injuriado com aquela pouca vergonha, comprou um revólver e declarou:
 

“Mas poderei dizer-vos que eles ousam? 
Ou vão, por injunções muito mais sérias, 
Um tiro no meio da testa e agora repousam?”


Desde então, os terríveis ninjas nunca mais voltaram a incomodar os artistas brasileiros. O que é uma pena, pois talvez tivéssemos nos livrado do concretismo e do tropicalismo. 
 


DEPARTAMENTO DE LITERATURA DE MULHERZINHA

50 TONS 

DE ROXO


O senhor Roxo era o homem dos sonhos de Anastácia Steele. Só era bruto e desumano, mas até que era gente boa. 


Um conto de Edson Aran


O Senhor Roxo me aponta intensamente aqueles dois atrevidos olhos azuis, quase roxos.

Puta merda! Ele está me olhando! Respira fundo, Anastácia. Pensa em alguma coisa que não dá tesão. Justin Bieber pelado. José Luiz Datena Vestido. 

-- Senhorita Steele, aqui está o contrato de submissão redigido pelo departamento de RH das Empresas Roxo...

Pego os papéis com minhas mãos trêmulas e começo a ler.

Puta merda!

-- Belford... - eu digo com a voz de soprano de um sertanejo universitário - Sabe, Mô, eu queria discutir o apêndice 1.3 da cláusula 2.7: "a submissa se compromete a ter relações anuais com o dominador". Achei que a gente ia fazer humor mais vezes...

O senhor Roxo sorri, condescendente. 

-- Não é "anual", criatura. É "anal"!

Puta merda!

-- Ah, não, isso não, Belford. Eu sou moça de família. Lá em casa ninguém dança kuduro nem faz sexo anal. A gente só escuta Chico Buarque e faz amor...

Ele me fuzila com seu sorriso branquíssimo. 

Puta merda! É a primeira vez que vejo alguém fuzilar com o sorriso!

-- Quantas vezes eu preciso repetir, Anastácia, querida? Eu não faço amor, eu fodo. 

Puta merda!


Volto à leitura  do contrato de Submissão Consensual Segundo a CLT. 

Puta merda!

-- Belford, querido - eu digo com a voz aguda de uma cantora tropicalista - este item aqui... parágrado 11.15 da cláusula 2.9... "o Dominador pode açoitar, espancar, chicotear ou castigar fisicamente a Submissa como julgar apropriado". O que você quis dizer com isso?

O senhor Belford Roxo franze o cenho, ergue as sobrancelhas, me dá um sorriso convencido e me lança aquele olhar atrevido dele. Como faz tudo isso ao mesmo tempo, o garçom pensa que ele está sofrendo um AVC e corre até nossa mesa. Belford lhe entrega uma nota de 10 reais e o garçom se manda. 

-- Anastácia, o que eu faço com você? - ele diz com seu olhar. 

Ele sorri, e eu coro.

-- Isso significa - prossegue o Senhor Roxo - que eu vou te dar umas palmadas toda vez que você fizer uma pergunta idiota.

Puta merda!

-- Como assim, idiota? - eu digo com a voz grave de uma cantora de axé.

O senhor Roxo fecha seus dois olhos lânguidos e olha para cima, suspirando.

Puta merda! Como ele consegue olhar pra cima com os dois olhos lânguidos fechados?!  


                                                                         

Volto à leitura do contrato e passo os olhos pelo apêndice 3.2 do parágrafo 37, alíquota B da subseção 4. 

Puta merda!

-- Belford, amor... - eu digo com a voz quase inexistente de um cantor de Bossa Nova - Essa coisa aqui de enfiar consolos, vibradores e brinquedos... Olha, consolo ainda vai. Mas brinquedo...

O Senhor Roxo sorri, impaciente. 

-- Podemos estabelecer um limite. Só transformes e action figures...

Puta merda!

Meu inconsciente sai correndo e se esconde atrás do sofá. Eu o chamo de volta e ele se aproxima assustado para se acomodar ganindo dentro do meu ser. Retomo a leitura do contrato. Minha deusa interior está arfando. 

Puta merda!

-- Belford, honey - eu digo com a voz silenciosa de uma cantora aposentada - esse item B52 do parágrafo 18, alínea C... essa coisa de surra de vara... sabe, eu gosto de vara...

O Senhor Roxo pisca as sobrancelhas, ergue os olhos azuis e sorri com seu queixo petulante. O garçom imagina que dessa vez é AVC mesmo. mas é detido pelo sorriso frio na testa de Belford. 

Puta merda!

-- Anastácia Steele... quando eu digo "vara", eu quero dizer "vara" e não... bem, "vara"... 

Puta merda! Respira, Anastácia. Ele é o homem dos seus sonhos. Ele só é bruto e desumano, mas é gente boa. 

-- E tem outra coisa - prossegue ele, movendo suas orelhas sedutoras - você precisa parar de falar "puta merda" em público...

Puta merda!



-- Mas, Belford, meu amor - eu digo com voz sussurrada de uma Marina Lima -, eu não falei, só pensei. Toda vez que o texto estiver em itálico, eu estou pensando, não falando. Tipo assim: puta merda! Ih, merda... eu falei isso ou só pensei?

O Senhor Roxo me encara com angústia, absolutamente alquebrado, num sofrimento agonizante, refletindo o que ele sente por dentro do seu eu interior. O garçom fica ressabiado, mas não se mexe. 

-- Anastácia - ele diz com sua voz de barista - , isso não vai dar certo. Você fala "puta merda" toda hora e, além disso, não é voz de "barista", anta! É voz de "barítono"! Barítono!

Puta merda!

Ele se levanta da mesa e vai embora apressado como um rio que passou em minha vida e meu coração se deixou levar. Fico sozinha na mesa e dou um grito mudo de tristeza. Minha deusa interior sai correndo e se esconde dentro do meu inconsciente desolado. O garçom se aproxima e me entrega a conta. 

-- Vai ser em cheque ou cartão? - ele pergunta, frio.

Eu passo os olhos pelo valor da conta e me entrego à minha dor.

Puta merda!

FIM


DEPARTAMENTO DE MISÉRIA

AS VINHAS DA IRA

Uma saga de pobreza e infelicidade


Nós éramos muito pobres. 


Papai teve que vender três de nós para experiências genéticas. Meus irmãos se deram bem e foram viver em algum laboratório chique. Infelizmente, ninguém quis me comprar, mas os vizinhos da casa ao lado aceitaram me alugar por um tempo. 


O cachorro deles tinha morrido.


Eu passava as noites latindo no quintal para afastar ladrões. Aqueles foram dias felizes. Os vizinhos também eram muito pobres e, por isso, os ladrões iam roubar outros vizinhos. De vez em quando, eu tomava um osso dos vira-latas da rua e levava para mamãe fazer sopa.


Papai chega em casa depois de mais um dia de trabalho na pedreira


Uma noite, papai chegou em casa, depois de mais um dia de trabalho na pedreira . 


A pedreira era muito pobre e não tinha dinheiro para comprar carrinhos de mão, por isso contratara meu pai para carregar as pedras. Mesmo depois de muitos anos, ele só conseguia andar com as mãos no chão e com alguém segurando os pés dele. Uma noite, eu dizia, papai chegou em casa e falou que a pedreira tinha fechado. Ninguém mais tinha dinheiro para comprar pedras.


Nossa cidade era muito pobre e, por isso, uma pedra era o único objeto de valor que conseguíamos ter. As pessoas exibiam felizes seus pedregulhos. Os mais sortudos carregavam paralelepípedos pendurados no pescoço. Além de pobres, muitos de nós éramos corcundas.


Mas papai, eu dizia, não mais trabalhava na pedreira. Não podíamos mais pagar o aluguel do barraco e fomos morar num banco de praça. Na parte de baixo do banco. A parte de cima já estava alugada para outra família. O dono do banco, que também era muito pobre, morava em cima de uma árvore e vivia às turras com dois esquilos que tinham chegado ali primeiro.

Mesmo naquela penúria, eu trazia um sonho no coração. O sonho é a única coisa que o pobre pode possuir sem ter que comprar. Eu queria ter dois sonhos, mas éramos muito pobres e, por isso, eu só podia ter um sonho. 



 

DEPARTAMENTO DE FUNDAMENTALISMO

VIOLENTO É A SUA MÃE, INFIEL!

Enquanto isso, em algum lugar do Oriente, a ONG Fundamentalistas da Paz resolve lançar uma campanha de marketing para melhorar a imagem do Islã no Ocidente decadente. Al Dente, presidente da ONG, abre os trabalhos. 

Al Dente: Meus irmãos crentes, nós estamos projetando uma imagem muito negativa de ódio e violência no ocidente decadente! Não podemos permitir que os malditos comedores de hambúrgueres falem isso da gente! Por isso convoquei essa reunião de brainstorm para discutirmos o seguinte tópico: como mostrar que temos paz no coração?  Alguém tem alguma ideia de como fazer isso? 

Abdula: Eu tenho uma! Eu tenho uma!

Al Dente: Diga, irmão Abdula. 

Abdula: Vamos arrancar as vísceras dos ocidentais decadentes e deixá-las expostas em praça pública!!! Hein? Hein? 

Al Dente: Hãã... Ok. Valeu o esforço, irmão Abdula. Muito obrigado pela sua contribuição, mas eu gostaria de ouvir outras sugestões. Alguém tem uma sugestão diferente da do Abdula? 

(Silêncio)

Al Dente: Alguém?

Alfarror: Já sei! Já sei! 

Al Dente: Prossiga, irmão Alfarror. 


Alfarror: Que tal arrancar as unhas dos ocidentais decadentes e depois decapitar?

Al Dente: Hãã... tá, obrigado, Alfarror... Valeu mesmo em nome de Alá, viu? Mas é o seguinte: eu queria mostrar que nós somos gente de paz, de amor... entendeu? Ninguém tem uma ideia mais... hummm... pacifista?

Alfarror: Humm... decapitar e depois arrancar as unhas?

Al Dente: Ai, meu cacete! Que mil camelos pestilentos defequem na frente da sua tenda na véspera do Ramadã!! Ninguém tem uma ideia - uma só! - que não envolva decapitação ou evisceração? Hein? 

(Silêncio)


Al Dente: Alguém?


Abdula: Arrancar os olhos?

Alfarror: Cortar a língua?

Abdula: Decepar as orelhas?

Al Dente: Vocês estão de sacanagem comigo! Só pode ser! Que um milhão de pulgas infestem as partes íntimas das mulheres do harém de vocês! É o seguinte, vou dar a real pra vocês: ou alguém me apresenta uma ideia pacifista AGORA ou eu pego a minha AK 47 e martirizo um! É sério, caralho! 

(Silêncio)

Alfarror: Hã... apedrejamento vale?

Al Dente: Vem cá que eu vou te mostrar o que significa ter ideia pacifista, seu futuro eunuco da porra! 

DEPARTAMENTO DE AXÉ

SE A LITERATURA FOSSE AXÉ MUSIC...

“Uma noite dessas, vindo da cidade para o Engenho Novo, encontrei no trem da central um rapaz aqui do bairro, sai do chão!, sai do chão!, que eu conheço de vista e de chapéu. Joga a mão pro céu! Joga a mão pro céu! Cumprimentou-me, sentou-se ao pé de mim, tá líndio demais!, tá líndio demais!, falou da lua e dos ministros, e acabou recitando-me versos. Mão pro céu! Mão pro céu!” 

DEPARTAMENTO DE TRÂNSITO

15 FRASES PARA CAMINHONEIROS EXISTENCIALISTAS
No para-choque da existência, estampei a minha angústia


1 – 6 pneus cheios e 1 vida vazia.


2 – Nas curvas do teu corpo capotei a minha essência.


3 – Feliz era Adão, que nunca leu Kierkegaard.


4 – O inferno são os outros buzinando na rabeira.


5 – Da vida nada se leva, só uma existência desprovida de significado.


6 – A vida é miserável e irracional, por isso eu solto o breque na banguela.


7 – Não sei quem sou nem para onde vou, meu GPS quebrou.


8 – A vida não tem sentido, mas eu dirijo sentado.


9 – Meu destino é sofrer, mas ainda me resta o engajamento marxista.


10 – O homem está condenado a ser livre, mas respeite a sinalização.


11 – Se Deus não existe, tudo é permitido – menos trafegar na contramão.


12 – O que somos é o que fizemos do que fizeram de nós.


13 – A vida é uma experiência vazia: não buzine senão dou ré. 


14 – Heidegger de mim, que Camus mas não gostei.


15 – A essência do caminhão é a existência da prestação. 

DEPARTAMENTO DE METAFÍSICA

TEORIA DO CAOS DE "X" A "B"


1 - Uma borboleta bate as asas na China e...


2 - Um terremoto abala o Japão...


3 - Libertando o monstro Rhodagira...


4 - Que pisoteia Tóquio...


5 - E faz cair a Bolsa de Nova York...


6 - Que afeta todos os países emergentes...


7 - Provocando manifestações e greves no Brasil...


8 - Que viram um carnaval fora de época...


9 - E comprometem as exportações de soja transgênica...


10 - Aumentando a fome na África...


11 - Que adota o canibalismo como meio de subsistência...


12 - Provocando a ira do governo americano...


13 - Que não suporta ver ninguém comendo ninguém...


14 - Que despacha porta-aviões para o continente...


15 - Que entendem tudo errado e atacam a Líbia...


16 - E fazem surgir nova onda de terrorismo islâmico...


17 - Que ataca Londres, Roma, Madri e Lisboa...


18 - E provoca a retaliação de Portugal...


19 - Que, lusitano, bombardeia o Japão...


20 - Irritando o monstro Rhodagira...


21 - Que se fecha num casulo gigante...


22 - E se transforma numa borboleta...


23 - Que, sem nenhum senso de direção, vai bater asas na China. 

DEPARTAMENTO DE CINEMA

FAVELA MOVIE É A SOLUÇÃO!
Faça amigos e influencie pessoas! Faça filme!

intelligentsia não o leva a sério? As mulheres não querem dar pra você? Seus amigos jornalistas mudam de assunto quando você se aproxima? 
Não se desespere!

FAVELA MOVIE é a solução!

Ganhe Palmas de Ouro, Ursos de Prata e Piranhas de Bronze! Seja ovacionado em Veneza, Cannes e Berlim! Ganhe o prestígio da crítica especializada e seja a sensação das festinhas no Baixo Leblon! Ganhe o respeito e a admiração da intelectualidade brasileira (Imbiracy Potiguar, filósofo, Av. Antônio Cândido s/nº)! 

FAVELA MOVIE é a solução! 

Não é preciso prática e nem habilidade! É só entrar numa favela com a câmera na mão, ter a câmera roubada, negociar com o tráfico pra liberar a câmera, recuperar a câmera e sair filmando! Não precisa de locação! Não precisa de iluminação! Não precisa de produção! 

Realismo é o caralho, meu nove é favela-movie!


FAVELA MOVIE é a solução!

E você ainda pode:

1 – Trabalhar apenas com favelados autênticos e economizar uma grana preta com o salário dos atores! Qualquer saco de alimento não-perecível já paga!

2 – Usar balas de verdade! Todo dia tem tiroteio em favela e alguns presuntos a mais não farão a menor diferença!

3 – Demitir todos os seus roteiristas! Quanto mais autenticidade, melhor!

4 – Conseguir financiamento com muito mais facilidade na Petrobrás, IBGE, Banco do Brasil, Secretarias Estadual e Municipal de Cultura, Lei Ruanê, Lei de Incentivo à Cultura e Lei de Gerson!

5 – Melhorar a imagem social do banco do papai para atrair muito mais clientes! 

6 – E com o mesmo material filmado, você pode montar dois ou três filmes diferentes que ninguém vai notar a diferença! 

Não perca mais tempo!

FAVELA MOVIE é a solução! 


DEPARTAMENTO DE MÚSICA

UP YOUR JAZZ!
A batida do balacobaco da banda mais beat do bebop 


Ninguém é realmente um connaisseur de jazz até escutar a The Extremely Annoying Jazz Band, combo formado por Coleman Cool, Pharaoh Tuthankmon, Archie Bishop e Thelonius Moongoose nos anos 50. Com um som que mistura o beat Bebop à batida beatnik dos bee gees, a banda do bandleader  é barbitúrico.


The Extremely Annoying Jazz Band experimentou de tudo: heroína, cuíca, reco-reco e sexo com animais de pequeno porte. Dessas experiências piradas pop psicodélicas nasceu um som rascante e dodecafônico que os  puristas consideram “um horror sem precedentes na história de jazz – e nós não estamos nos esquecendo do Fusion!”


Coleman Cool, Archie Bishop, Pharaoh Tuthankmon e Thelonius Mongoose: The Extremely Annoying Jazz Band  


Por outro lado, os fãs abertos a novas experiências (uia!) podiam olhar para o outro lado e se deliciar com o sexy saxofone de Coleman Cool, o priápico piano de Archie Bishop, o violento violoncelo de Thelonius Moongoose e a beatífico berimbau de Pharaoh Tuthankmon.


O disco “Up Your Jazz”, da gravadora Olympic Records, é o melhor exemplo da versatilidade vertiginosa da The Extremely Annoying Jazz Band. A bela bolacha foi genialmente gravada no valoroso Village Vangard, na malemolente Manhattan, durante uma apressada apresentação do combativo combo. E uma cabra. 


Pharaoh Tuthankmon persegue Coleman Cool com seu berimbau e o acerta no saxofone sempre que ele se distrai. Enquanto isso, Thelonius Moongoose violenta seu violoncelo e Archie Bishop estapeia o teclado sem ligar a mínima para a cabra. O uso de cabra no jazz enervou os puristas, mas não os vendedores de Purina, que aceitaram o quadrúpede sem ressalvas.


A The Extremely Annoying Jazz Band faz um som de excitante experimentalidade que não é, nunca foi e jamais será jazz e, por isso, é considerada a melhor banda de jazz de todos os tempos. Infelizmente, o disco “Up Your Jazz” é o único registro existente em vinil.


No ano seguinte, o combo de Coleman Cool tentou gravar um segundo disco, mas o violoncelo de Moongoose foi confundido com um ganido e toda a banda foi recolhida pela carrocinha de cachorro. Menos a cabra, que partiu para a carreira solo e fez grande sucesso no nascente rock’n’roll. Yeah. 

 


  

DEPARTAMENTO DE ASTROLOGIA

HORÓSCOPO DA SEMANA

Eu dirijo, a estrela guia! 


A constelação da Anta Menor, à esquerda da estrela anã do Circo Orlando Orfey, adverte: sair de casa sem consultar os astros faz mal à saúde. Veja o que destino vai aprontar contigo. 



Áries (21/03 a 20/04)
O trânsito de Saturno interrompido por um congestionamento na casa sete adverte: não confie nos amigos. Como você não pode confiar nos inimigos, sua vida vai ficar uma merda. Número da sorte: amarelo. Cor: ametista. Pedra: 3,14.


Touro (21/04 a 20/05)
No início do mês, você estará sentado num bar quando entrará no recinto um moreno de olhos azuis frios e penetrantes. Seus olhares se cruzarão e o amor que não ousa dizer seu nome encherá seu coração de desejos inconfessáveis. Eu,se fosse você, ficava em casa. 


Gêmeos (21/05 a 20/06)
A conjunção carnal de Marte com a Lua fará nascer três lindos planetinhas: Asteróide, Planetóide e Hemorróide. Isso provocará uma vontade irresistível de cacarejar às quatro e meia da madrugada. Negócios emperrados de terça a domingo. Amor: azulzinho.


Câncer (21/06 a 21/07)
Trabalho favorecido. Suncê pega galinha preta que nunca viu a lua. Reserva. Prepara galinha com cachaça, água de sereno, azeite de dendê e coentro. Servir na encruzilhada com vela vermelha e terrine de canard. É cordon bleu com candomblé. 


Leão (21/07 a 22/08)
Projetos culturais favorecidos. Gerald Thomas vai se interessar por aquela sua peça onde todos os personagens se chamam 'Estrôncio', inclusive as mulheres. Na noite de estréia, a platéia cometerá suicídio coletivo antes do final do primeiro ato. 


Virgem (23/08 a 22/09)
Na noite de 10 de agosto, à meia-noite, você entregará sua virgindade para um homem alto, robusto e totalmente calvo chamado Estrôncio. Ele pagará em cheque e você ficará ali na rua, chorando, enquanto a virgindade se afasta, ganindo na noite vazia. 


Libra (23/09 a 22/10)
Índios ferozes atacarão seu ônibus no meio do túnel Dois Irmãos. Os passageiros vão quebrar as janelas e trocar tiros com os silvícolas. A Sétima Cavalaria só conseguirá alcançá-los na altura da Barra da Tijuca. Marte recomenda cuidado com escalpo. 


Escorpião (23/10 a 21/11)
Urano, Netuno e Plutão entram na casa de Júpiter e ficam bebendo até de madrugada. O Sol aparece no litoral até seis da tarde. Marte vai a uma festa na casa de Saturno, mas esquece o número do apartamento e aperta a campainha de todo mundo.


Sagitário (22/11 a 21/12)
Por determinação do Supremo Tribunal Astrológico, a partir deste mês, todos os 'sagitarianos' serão chamados de 'estrôncios'. Previsões anteriormente feitas para os nativos de Sagitário, serão automativamente transferidas para os estrôncios. Obrigado.


Capricórnio (22/12 a 20/01)
Marte, o planeta vermelho, olha feio para Netuno. Júpiter tenta segurar a onda, mas o Sol lhe dá um tapão no pé do ouvido. Saturno mostra seu anel para Urano, provocando a ira da Lua, que resolve se entregar a Mercúrio, Vênus e Apolo 11. 


Aquário (21/01 a 20/02)
O luar, estrela do mar, o sol e o dom advertem: cabelo pode ser pentelho, cabelo pode ser suvaco. Cabelo pode estar na cara. Cabelo pode estar no saco. A estrela Dalva no céu desponta e a Lua anda tonta com tamanho esplendor.  


Peixes (21/02 a 20/03)
Você vai ganhar sozinho na Sena acumulada, comprar uma ilha no Pacífico Sul, instalar vários mísseis nucleares de longo alcance e exigir uma cadeira no conselho de segurança da ONU. Tudo isso só na parte da manhã. Estrôncio recomenda cautela.



DEPARTAMENTO DE SENTIDO DA VIDA

ESTA SEMANA NA FILOSOFIA 
Eventos disponíveis em pay-per-view



Quinta, 19 de novembro

Nietzsche reclama que não agüenta mais essa vida chata e repetitiva. Kant arruma briga com Aristóteles sobre a natureza das coisas. Spinoza vai ao show do New Order.


Sexta, 20 de novembro

Arquimedes entala na banheira. Platão se prepara para explorar cavernas no weekend. Sócrates vai à feira e compra alho, cebola, manjericão e cicuta.


Sábado, 21 de novembro

Marx descobre que não tem dinheiro para pagar a conta. Engels propõe fazer uma vaquinha. Decartes afirma que dinheiro não pensa, logo não existe. Hegel diz que vai ao banheiro e dá o fora. 


Domingo, 22 de novembro

Wittgenstein descobre o propósito do significado. Leibniz pede a navalha de Ockham emprestada pra fazer a barba. Kierkegaard pega na coisa em si de Schopenhauer. Nietzsche reclama que não agüenta mais essa vida chata e repetitiva 




Pensamento Para o Novo Brasil

DEPARTAMENTO DE MITOLOGIA

O LIVRO DOS SERES IMAGINADOS: a Ética, essa desconhecida 


Plínio, o Gago (VIII, 32) con-conta que nos con-confins do Mémémédio Tártaro, não longe da nascente do rio Estige, vive a Ética. Do seu aspecto, pouco sabemos. Criatura fugaz e translúcida, a Ética pode ser perseguida, mas nunca aprisionada; descrita, mas não traduzida; encontrada, mas jamais procurada.


A lendária filósofa Marilena Chouriço (1789-1917) menciona, de passagem, um místico livro apedeuta do século 13 que se intitula “Trezentas maneiras de torcer a ética até transformá-la num lindo origami para enfeitar sua estante de livros do Spinoza”.

Marinheiros discutem a melhor forma de fisgar uma ética. 

Um conto das “Mil noites menos uma” (roubaram a última) relata que havia uma Ética aprisionada em meio aos tesouros de Ali Babá e seus 40 ladrões. Ele a solta e a troca pela presidência de uma estatal. 

Numa narrativa oral escrita pelo grego Ovíparo, os homens procuram a Ética nos campos e nos desertos, nas fontes e nas marés, nas estrelas e nos abismos. Quando finalmente a encontram, a criatura fugidia se confunde com a grama e eles pisam em cima dela.

“Merda! Pisei numa Ética!”, exclama o Escrotus, líder da expedição.

“Ah, foda-se!”, responde o companheiro centauro Asinino. “A gente diz que não sabia e fica por isso mesmo.” 

DEPARTAMENTO DE MÚSICA

BOSSA NOVA PARA PRINCIPIANTES

Tenha mulheres! Praias! Barquinhos! 


1 – Se você acha que amar é tolice, bobagem e ilusão é Bossa Nova. Se amar foi sua ruína é samba-canção. Se a ingrata deu pro Assum Preto, pro Pintassilgo e pro Ditão é música sertaneja.


2 – Se você acordou de amanhã se sentindo miserável não é Bossa Nova. É blues. 


3 – Se a última fileira do teatro consegue te escutar não é Bossa Nova. Se a primeira também não escuta é show do Philip Glass.  


4 – Se você vai à praia de tardinha para ver o barquinho é Bossa Nova. Se você só viu barcão, solzão, canção, campeão ou outra coisa terminada em “ão” é samba-enredo. Menos improvisação. Aí é jazz. 


5 – Música com maçã, Iansã e febre terçã geralmente é coisa do Djavan. Mas se tiver pau, pedra e um resto de toco é o fim do caminho. 



6 – Se você veio da Bahia, mas um dia ainda volta pra lá, a rodoviária fica logo ali. Valeu.


7 – Se você fica deprimido quando pensa no amor é Bossa Nova. Se você pensa no amor e fica deprimido é impotência. 


8 –  Se você é cantora e mostra o joelho é Bossa Nova. Se mostra a bunda é axé music. Se mostra que só sabe gemer com voz fina e estridente é a Sandy. Ou o Júnior. Uma das duas. 


9 – Se as mulheres jogam calcinhas no palco quando você canta, definitivamente não é Bossa Nova. Se você é homem e tira a calcinha no palco é Tropicalismo. Se você é mulher e entra no palco sem calcinha é a Lady Gaga.


10 – Se ela passa num doce balanço a caminho do mar é Bossa Nova. Se a sua alegria atravessou o mar é outra coisa.  

DEPARTAMENTO DE PICARETAGEM

MICHEL FOUCAULT E O SISTEMA DE PODER. UM ENSAIO FILOSÓFICO.

Um conto para os dias que correm

Michel Foucault (1926-1984) vinha cantando alegremente, qüen quën, quando o malaco sorridente, quën qüen, pediu:

“A bolsa ou a vida, monsieur...”

“Ulalá!”, exclamou o filósofo pós-estruturalista. “Meu caro malaco sorridente, ao me assaltar você apenas reproduz a estrutura dominante de poder, da qual ambos somos vítimas e algozes.”

O malaco sorridente abaixou a arma e ergueu o rosto num ângulo de 90 graus, a fim de contemplar o horizonte e ponderar sobre as sábias palavras do renomado pensador.

Foi quando Michel Foucault aproveitou o vacilo, pegou um paralelepípedo no chão e arrebentou a cabeça do meliante num golpe certeiro.

“Você não vale nada, Michel Foucault...”, murmurou o criminoso nos seus minutos finais.

“Perdeu, malaco!”, respondeu Foucault. “E tua sorte é que não foi o Friedrich Nietzsche (1844-1900), senão ia ter espancamento e saco plástico na cabeça!” 

ALCE CINZENTO VIU “SIN CITY 2: A DAMA FATAL”

Grande Crítico Nação Sioux deixar Terra Grandes Ancestrais e assistir filme homem branco de língua bifurcada com cucaracha piscineiro


Alce Cinzento é o maior crítico de cinema a oeste das Montanhas Rochosas. Fã de Alain Resnais e Jean-Luc Godard, ele introduziu a “Nouvelle Vague” entre os bravos da Nação Sioux e foi colaborador dos “Cahiers du Cinema”. Hoje, aposentado, Alce Cinzento escreve apenas para o Site do Aran. A nosso pedido, ele viu “Sin City 2: A Dama Fatal”, de Robert Rodriguez e Frank Miller.


  • Alce Cinzento abandonar Terra Grandes Ancestrais e assistir “Sin City 2: A Dama Fatal”. Alce Cinzento perder duas horas preciosas que nunca mais voltarão. Alce Cinzento achar mais divertido ver bisonte cagando e andando na pradaria.


  • Frank Miller ser Raymond Chandler de programa do Chacrinha. Todos personagens falar com mesma voz e vomitar metáforas ridículas. Ser parecido com isso:
“As metáforas ruins caem sobre mim como se milhares de pombos com diarreia sobrevoassem essa cidade podre.”

 “Ela me olha e meu sangue ferve como uma balada gay em Esparta. Aú! Aú! Aú!”

“O soco atinge minha face como se fosse o talento do Frank Miller depencando de um prédio de 20 andares.”


  • Frank Miller homem branco de língua bifurcada. Ele revolucionar “Demolidor”, ser verdade. Mas depois escrever “O Cavaleiro das Trevas”, que ser Demolidor velho e broxa. Aí escrever “Sin City” que ser “O Cavaleiro das Trevas” retardado e violento. Depois escrever “300”, que ser “Sin City” fascista e boiola. 


  • Frank Miller ainda dirigir “Robocop” pior que versão de Alexandre Padilha. Ou Zé Padilha. Uma merda dessas. Alce Cinzento não ver filme brasileiro. Frank Miller também destruir “Spirit”, de Will Eisner.


  • Frank Miller ser como colega faculdade que prometer muito e acabar chefe almoxarifado.


  • Robert Rodriguez ser outra coisa. Grande Pai “Branco” de Washington precisar manter ilusão capitalismo funcionar e ser da hora. De vez em quando, capitalismo dar oportunidade mexicano que entrar clandestino na Califórnia. Acontecer com Robert Rodriguez. Em vez de limpar piscina casa grande astro, Robert Rodriguez ganhar emprego como diretor. Mas continuar sendo só um cucaracha piscineiro.


  • “Sin City 2: A Dama Fatal” ser vagabundo como bela Flor de Obsessão. Flor de Obsessão dar Dança com Lobos, Falcão Azul, Toupeira Tarada e Homem Chamado Cavalo. Flor de Obsessão só não dar Alce Cinzento. Flor de Obsessão maior vadia Nação Sioux.


  • Alce Cinzento achar filme “Sin City 2: A Dama Fatal” só ter uma coisa boa: muita Eva Green pelada. Mas ser melhor procurar cenas internet e não dar dinheiro pra Frank Miller de língua bifurcado e mexicano piscineiro. Alce Cinzento ter certeza filme não valer meio escalpo.


Alce Cinzento na redação do Site do Aran




10 MINISTÉRIOS DA DILMA QUE VOCÊ NÃO SABIA QUE EXISTIAM

Este é um país que vai pra frente, ôôôôôô

1 – Ministério Pró-Minhoca (ex-secretaria do ex-ministério da pesca que virou ministério mês passado, 12.000 funcionários)


2 – Ministério Sempre Há de Pintar Por Aí (apóia os cantores de barzinho fissurados em Gilberto Gil, 25.000 funcionários)

3 – Ministério das Minas e dos Manos com Energia (promove o desenvolvimento do hip-hop, 37.000 funcionários)

4 – Ministério da Melancia (pró-crescimento da Mulher-Melancia, 42.000 funcionários)

5 – Ministério da Jaca (ensina e estimula o pé na jaca, 55.000 funcionários)


Dilma (esq.) com o ministro do Desenvolvimento da Piada (60.000 funcionários)


6 – Ministério do Mar, Misterioso Mar (cuida do mar, 67.000 funcionários)


7 – Ministério da Igreja Universal do Reino do Pré-Sal (75.000 funcionários) 

8 – Ministério do Cemitério (promove ações para defuntos que não têm onde cair mortos, 88.000 funcionários)

9 – Ministério dos Assuntos de Longuíssimo Prazo (prevê o futuro, 97.000 mães-de-santo)

10 – Ministério dos Destilados e Fermentados (115.000 garçons, cota do Lula) 

O LIVRO DOS SERES IMAGINADOS: O Mastruço de Platão

O tratado "Dos Elementos Elementares", do estagirita Aristóteles, registra o curioso mastruço pertencente ao filósofo Platão:
"Segundo Helespanto e Helisponto (se os dois não forem um só), Platão possuía um pequeno e diminuto mastruço. O mastruço era muito tímido e vivia encolhido e cabisbaixo, como se fosse um  alcaçuz".

Plínio, o Surdo, conta nas suas crônicas (XIII, 17) que escutava os filósofos pré-socráticos correndo atrás de Platão para atirar pedras nele e ridicularizar o mastruço. Platão, no entanto, munia-se de um porrete para afugentar os pré-socráticos e depois afirmava, em alto e bom som, que seu mastruço era apenas a pálida representação do mastruço original – este sim, um gigante – que existia no mundo das idéias. Os pré-socráticos rolavam no chão de tanto rir, o que deixava Platão muito puto nas calças, digo, nas togas. 


O poeta irlandês Ollie G. Frenic (1713-1922) refere-se ao mastruço no canto quarto do seu longo poema "Abati o Albatroz":

"Veja você,
O mastruço 
Do filósofo Platão
Ele diz que é um gigante
O mundo vê que é anão" 


O LIVRO DOS SERES IMAGINADOS: O Wundavar

Odin, o Caolho, teve certa vez um wundavar. Na guerra eterna contra os gigantes do gelo, o wundavar é roubado pelo herói Sïhgwnkgf, Aquele Que Não Consegue Pronunciar o Próprio Nome. Alimentado com leite da Vaca Primordial, Wungunda, o wundavar se agiganta e se transforma no wunvarunga. No Raganarok, o wunvarunga e o wundavar seguirão Thor até o Valhalla, onde, juntos, produzirão um wanderley.


Richard Wagner pensou, certa vez, em adaptar a lenda do wundavar para uma ópera. Mas levou um tapão no pé do ouvido e mudou de idéia. 

O LIVRO DOS SERES IMAGINADOS: O Estranho Bicho de Monsieur Toillet


Num dos volumes da Biografia Aérea de Mme Meretrce Duponteneuf, surgida na França do século 19, a autora fala com admiração da bizarra criatura de certo Monsieur Toillet. Ao ser tocado, o bicho cresce e ganha proporções volumosas. Devidamente manipulado, segrega um líquido espesso e depois se entrega a um repouso lânguido e, quero crer, sem sonhos.

Monsieur Toillet era muito afeiçoado ao bicho e recusou vistosa fortuna para abrir mão dele. 

O LIVRO DOS SERES IMAGINADOS: O Lula de Duas Cabeças

Yoaslav Ptolomeu, o Velho, o chama de A Grande Besta ( Tratado das Grandes Aberrações, Volume 2). O Lula de Duas Cabeças é, em sua origem, uma divindade da antiga Néscia, mas tarde adotada na parte sul do Embustão. Nesta época, o Lula tem apenas uma cabeça e sua chegada prenuncia uma era de conquistas e mudanças. 

No decorrer das eras, a criatura se modifica, crescendo em fealdade e horror. Nasce uma segunda cabeça, mais conformista e conformada, disposta a negociar seus favores pela melhor oferta. Reduzido a uma divindade menor, o Lula de Duas Cabeças acabou perdendo adeptos, embora tenha sido, até o inevitável ocaso, bastante popular no Embustão.


Yoaslav V. Sweemborg (1515-1435) observa que a linguagem da criatura é sempre peculiar nas várias encarnações. O ser grotesco desconhece o plural, não pratica a concordância verbal e nunca diz coisa com coisa. O Lula de Duas Cabeças tem quatro patas e, ao se locomover, é comum que ele tropece nas próprias pernas. Quando isso acontece, os néscios o aplaudem e louvam sua autenticidade. 

O LIVRO DOS SERES IMAGINADOS: Autoanálisis e Tália

O dramaturgo grego Autanálisis era famoso por suas tragédias que versavam, basicamente, sobre a guerra de Tróia. Era sempre Ajax, Páris, Aquiles, Ulisses e Agamenon. 

Um dia, porém, depois de ter escrito todas as variações possíveis sobre a guerra (incluindo um drama claustrofóbico passado dentro do cavalo), Autanálisis sentou numa pedra e clamou:
“Oh, musas, preciso de uma idéia pra emocionar a platéia!”

Nem bem havia clamado, Autanálisis viu uma moça toda sinuosa com dois peitões que quase pulavam pra fora da toga. 

Ele abateu a moça no seu cafofo e, antes mesmo de acender um cigarrinho, o dramaturgo viu surgir na sua mente uma tragédia inteira, com três atos, prólogo e epílogo, mais a participação de Zeus e metade do Olimpo.


“Oh, musas, obrigado, obrigado!”, disse Autanálisis, caindo de joelhos. 

E a moça do peitão, ainda arrumando a toga.

“Obrigado, o cacete! São 300 dracmas, mais o dinheiro da liteira...”

 

O LIVRO DOS SERES IMAGINADOS: O Obstrúcio

Vompla, um deus menor do Embustão, tinha preso à sua  cintura um Obstrúcio. No livro duodécimo do "Nabundarama", saga meticulosa composta por um místico de mente incerta, o Obstrúcio cai na Terra, produzindo os pântanos e as panquecas, os paquidermes e os pequineses, os pandemônios e os pandeiros.  

Diz-se que o grego Ovíparo teria pegado um Obstrúcio durante uma viagem à Trácia. Mas ele largou assim que a coisa virou um Obstetra. 

10 COISAS QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O AMOR

Aprenda de uma vez por todas, oh, criatura infeliz!


1 – O amor não é uma chama que não se apaga. O nome disso é incêndio no cerrado. O amor é outra coisa. 

2 – O dinheiro não pode comprar o amor. Mas consegue alugar por meia hora.


3 – Amar é nunca ter de pedir perdão. Dizer “mal aí”, então, nem pensar.


4 –  É possível viver apenas com um amor e uma cabana. Desde que seja, no máximo, por uma semana.


5 – Se você ama alguém, deixe-o ir. Se voltar, é porque pertence a você. Se não voltar, é porque o ônibus quebrou.

6 – O amor é uma coisa esplendorosa, mas não adianta: o primeiro lugar é sempre do Evandro de Castro Lima.

7 – O amor é uma chama que arde intensamente, mas ter fogo no rabo é muito mais divertido.


8 – O amor não é uma coisa que você não pode perder porquê nunca possuiu de fato. O nome disso é caminho de casa. O amor é outra coisa.


9 – O amor não é para sempre. Ex-mulher é.


10 – Quem encontra um verdadeiro amor, encontra um tesouro. Mas quem encontra um verdadeiro tesouro está se lixando pro amor.  

O LIVRO DOS SERES IMAGINADOS: Bucéfalus e Tesuda

Tesuda, filha do herói Teseu com a rainha Boazuda, detestava viver em Creta, onde vivia cercada por todo tipo de cretino.
“Ai, como você é Tesuda!”, dizia o cretino e, não contente, ainda acrescentava “um dia você vai tropeçar nesse orgulho e cair nos meus braços, minha deusa!”

Pior era Zeus que, doidão por Tesuda, virava galo, touro, leão, cavalo e, em noites de nenhuma imaginação, até preá e ornitorrinco. Toda manhã ela tinha que chamar a prefeitura pra recolher os animais na porta. Um saco. Ou sapo, de vez em quando.

Cansada de tanto assédio, Tesuda atravessou o mediterrâneo e foi dar na Tessália, onde casou com o rei Bucéfalus. A filha deles, Bucetuda, não passa em Creta nem fodendo.

 

O LIVRO DOS SERES IMAGINADOS: O Centauro e o Filósofo

Quíron, o mais sábio dos centauros, costumava participar de grandes debates filosóficos na acrópole de Atenas. Um dia, porém, ele acabou por irritar Platão, ao provar que o filósofo só negava a realidade objetiva para não ter de pagar suas contas. 

Injuriado com o centauro, Platão disse:
"Meu caro Quíron, você é uma criatura meio homem e meio cavalo. Devo, portanto, concluir que você é filho de uma égua?"


O centauro deu as costas e o filósofo, feliz da vida, olhou pra Sócrates e falou:
"Viu só? Acabei com o jumento..."

Mas então Platão levou um coice na fuça tão forte que fez com que ele atravessasse Atenas, Corinto, Olímpia e metade do Peloponeso. 

Zeus, que presenciava a cena do monte Olimpo, quase se mijou de tanto rir. Na confusão, o pai dos deuses derrubou um raio que caiu bem em cima de Esparta, transformando a cidade inteira em ruína.  Nasceu daí a expressão "vá pro raio que Esparta!" 

Platão, depois disso, nunca mais deu bom dia ao cavalo.  

O LIVRO DOS SERES IMAGINADOS: Os Monstruosos Burocratas

Há na Terra, e sempre houve, 23 Monstruosos Burocratas cuja missão é intermediar as orações dos homens aos deuses. 


Sempre que um ser humano faz um pedido aos céus – ganhar sozinho na loteria ou passar o rodo na gostosa do marketing – as criaturas recebem a oração e iniciam seu trabalho. O pedido veio em quatro vias? Todas as vias estão rubricadas? O crente mostrou comprovante autenticado de sua fé absoluta nos imortais? E o atestado de bons antecedentes? 


Os Obtusos, povo que habitou a antiga Demência Meridional, ofertavam tinta de carimbo e papel em branco aos Burocratas a fim de que suas preces fossem mais rapidamente atendidas. 

Acima, os monstruosos burocratas


O grego Ovíparo (Livro XIII), no entanto, atesta que os Monstruosos Burocratas exigiam que as oferendas obtusas fossem feitas no templo dos Burocratas Menores e, apenas depois de 1.000 anos de análise, fossem encaminhadas aos Burocratas Maiores, onde repousariam por mais 2.000 anos. 

Emanuel Swedenborg (1688-1772), o filósofo, duvidou em obscuro tratado da existência dos Burocratas. Mas como o texto não estava devidamente rubricado e carimbado, os Burocratas o aboliram da realidade. 


13 FRASES PARA DIZER NO TRABALHO

Transforme seu quotidiano chato numa aventura


1 – Fico imaginando porque ninguém teve essa ideia antes de você. Ah, já sei! A quota de ideias estúpidas já foi preenchida este ano.


2 – Eu serei mais educado se você for menos tapado.


3 – Suas opiniões são muito importantes para mim. Go ahead, talk to the hand...


4 – Sabe, eu faço parte de uma seita satânica que sacrifica um marqueteiro ao Senhor do Abismo toda sexta-feira. E aí? Tá fim de encontrar a gente pra happy hour?


5 – Eu também já fui ingênuo e estúpido feito você.


6 – Claro que eu estou prestando atenção ao seu brilhante plano estratégico. Por falar em estratégia, você gosta de vitória-régia?


7 – Cale essa maldita boca! Quer dizer, muito obrigado por externar seu ponto de vista.


8 – Você já tomou sua medicação hoje?


9 – No momento todos os meus neurônios estão ocupados. Mas não desligue, sua ligação é muito importante para mim.


10 – Sabe qual é o seu problema? É que você tem um problema. Eu não. 


11 – Gozado, tem um sujeito que é a sua cara no Gran Circo Piolim...


12 – Sabe por que você não é o presidente desta empresa? Eu sei.


13 – Lamento não poder ajudá-lo, mas meus poderes só podem ser usados para o bem.  

GRANDES PROBLEMAS DA HUMANIDADE: O PODER

Entenda o mundo em que você, hmmm, vive


  • Desde que nasce, tudo o que o ser humano almeja é poder. Quanto mais, melhor. O poder corrompe, claro, mas quem não gosta de uma corrupçãozinha legal logo de manhã? De preferência, usando (apenas) uma camisa social e perguntando, ainda sonolenta, o que tem pro café. 

  • O exercício do poder começou quando alguém, na aurora dos tempos, decidiu que catar piolho no vizinho não era assim tão divertido. Ele pensou, pensou e, finalmente, descobriu a solução. Reuniu a tribo e falou: “Seguinte, eu sou o filho do Sol. Tão vendo o cabelo loirinho? Pois então! O Sol é meu pai, a Lua é minha mãe, as estrelas são tias minhas que moram longe e eu preciso de uma virgem por mês pra jogar dentro do vulcão. Ah, sim, e eu também vou ficar com metade da caça de todos vocês. E vou comer toda mulher que eu quiser. E todo mundo vai ter que se curvar quando eu passar ou uma tempestade de raios arrasará com a tribo. Captaram? Então fui!”

  • E aí um cara que estava ouvindo o discurso, virou para o outro ao lado e falou: “Aê, meu irmão, não é que o cara faz o maior sentido?” E quando segundo observou, “Se liga, ô mané•!”, o primeiro lhe tascou o tacape no pé do ouvido. Nascia assim, de uma taca(pa)da só, a igreja e o estado.  

  • Durante anos essas duas entidades permaneceram unidas e coesas, até alguém perceber que, para ampliar o poder, o jeito era cada um dos dois tentar carreira solo. Tipo o Rolling Stones. Cada um grava o seu disco, mas sem descuidar de que a união é que faz a força. 

  • Isto é, a forca. 

JESUS, O MAIOR COZINHEIRO QUE JÁ EXISTIU

Além de ser psicólogo e executivo, JC encarava as panelas

Jesus Cristo já virou psicólogo (“Jesus, o maior psicólogo que já existiu”, veja a lista de best-sellers), general (“Jesus, o maior líder que já existiu”, veja a lista de novo) e até gerente (“Jesus, o maior executivo que já existiu”, outra vez). Mas dá pra faturar mais dinheiro com o cara, gente boa. Um livro de culinária, por exemplo. 

E seus discípulos lhe rogaram: Mestre, come. Mas Jesus lhes disse: A comida que tenho para comer, vós não conheceis.

(João 3; 31-32)

Como escolher um bom cozinheiro

O homem que lhe dará de comer tem de ser puro de coração e de conduta ilibada. Certifique-se de que ele seja filho do seu pai, e o pai dele do avô, Eli. E Eli de Matate, e Matate de Levi, e Levi de Uéstope, e Uéstope de Melqui, e Melqui de Manaqueu, e Manaqueu de Balacobaco, e Balacobaco de Ziriguiduum, e Ziriguiduum de Zorobabel, e Zorobabel de Zoologicus, e Zoologicus de Booz, e Booz de Babalu, e Babalu de Ragú, e Ragú de Fuagrá, e Fuagrá de Ganso, e Ganso de Sete, e Sete de Adão, e Adão de Deus. Mas exija que ele lave as mãos, mesmo assim.


Pães e peixes à moda da montanha

Nem só de pão vive o homem. É preciso o acompanhamento de peixe salgado e algumas gotas de azeite extra-virgem. Pegue cinco pães e dois peixes secos. Reserve. Pulverize os peixes com o sal da terra. Abra o pão, passe o azeite e acrescente o peixe. Sirva imediatamente. Porção para cinco mil pessoas. 


Bezerro Cevado à Filho Pródigo

Tome um de seus filhos, reserve e o mande passear. Quando o filho pródigo voltar para casa, mande abater um bezerro cevado e sirva imediatamente. Caso outro de sua prole observe que é comida demais para um parente ausente, vagabundo e gastador, responda: “Santo de casa não faz milagre, Manézeque. Vai pegar outra garrafa de vinho.”


Salada de sementes

Recolhei apenas as sementes que floresceram, pois que as que caíram sobre terreno pedregoso não têm gosto bom. Lave-as bem e deixe-as imersas em água límpida para que fiquem al dente. Bom mesmo é temperá-las com sal. Mas se o sal perde o sabor, como você o restituirá? Tenha o sal dentro de você e coma as sementes sem tempero.


Carne cozida no vinho

Deposite a carne temperada numa vasilha de barro, cubra o alimento com água e leve à fogueira. Aos poucos, vá acrescentando o vinho que sobrou das bodas de Canaã. A carne não deve ficar muito seca nem encharcada. Sal da terra a gosto. Convide os amigos, pois quem come da minha carne e bebe do meu vinho, estará comigo para sempre. Peça que eles tragam a sobremesa.

GUIA DO JIHADISTA FASHION

Para o homem-bomba explodir de elegância

Há três anos, o grande jihadista Osama Bin-Laden foi cruelmente assassinado pelos chacais do Grande Satã (Que sejam sodomizados por mil eunucos por toda a eternidade e mais um dia!). Mas antes de ser martirizado pelos ocidentais decadentes (Que sejam amarrados a mil camelos pestilentos sob o sol escaldante do meio-dia!), Osama Bin-Laden escreveu um livro de estilo que todo terrorista suicida precisa ler antes de morrer.

Afinal, o crente combatente tem que se produzir muito bem para a incansável luta contra os sionistas e cruzados (Que sejam esquartejados e transformados em peso de papel para a glória de Alá, o Misericordioso!). 

Finalmente, o Brasil conhecerá o grande livro de Osama Bin-Laden: "O Guia do Jihadista Fashion", que sai este mês pela editora Zora & Yonara (Que mil autores vilipendiados cobrem seus direitos autorais atrasados!). O Site do Aran publica alguns trechos.


  • “O homem-bomba fashion deve escolher roupas largas e confortáveis. Slimfit é tendência, mas não para a Jihad. Valorizar as formas é importante, mas é preciso também enganar os sionistas e cruzados (Que explodam em mil pedaços como se fossem confetes em baile do Monte Líbano!)”  


  • “O turbante de um homem deve combinar com a cor do cinto e das sandálias, mas jamais com as meias. Combinar turbante e meias é o ó! Especialmente no deserto, onde meias nunca são bem vindas.” 


  • “A barba de um crente deve ser longa como os pensamentos de louvor a Alá, mas livre dos piolhos ocidentais decadentes, que devem ser dizimados a golpes de pente embebido em creolina. Apiedar-se do piolho é palhaçada aos olhos penitentes do profeta!.” 


  • “Decore a coronha da sua AK 47 com arabescos, fitinhas e lantejoulas. Mas nunca, nunca mesmo, cole fotos de garotas ocidentais nuas e decantes. O Abdula, um que morava em Omar-Sharif, fez isso, ficou olhando para a moça durante um tiroteio e levou um balaço ocidental decadente bem no meio da fuça!” 


  • “Para cuidar da pele maltratada pelo sol inclemente do deserto (Que mil tratores removam essas areias decadentes e escaldantes!), o jihadista fashion deve usar protetor solar sempre que sair de casa. Mesmo que seja só para se explodir como homem-bomba! Uma pele bem tratada faz toda a diferença na hora de atravessar as fronteiras dos sionistas cruzados!” 


  • “Pintar a barba deixa o jihadista muito mais sexy e elegante. Mas a barba de um crente só admite três cores: negra com as noites do deserto, marrom como o traseiro de um camelo amoroso ou branca com as neves das montanhas afegãs. Barba lilás ou pink não inspira terror e é difícil de combinar com o turbante.” 


A RAPOSA E O FALCÃO

Um mini-romance para a época da Internet

Rommel, a Raposa do Deserto.


As balas atravessaram a fuzelagem do Spitfire. Jack Saunders sabia que o avião estava perdido. Soltou a cabine e se jogou de paraquedas, sob o calor do branco sol egípcio. 
Os boches o esperavam de metralhadoras em punho. 
"O marechal quer vê-lo, Falcão!", informou um dos alemães.

Rommel envergava um elegante uniforme e o esperava numa cabana de campanha.
"Então você é o famoso Falcão Peregrino", disse Rommel. "Diga-me, coronel Saunders, por que o chamam assim?"
"Lutei contra o fascismo em várias frentes, coronel. Por isso sou um peregrino. E, depois que me alistei na RAF, sou o melhor piloto de todo o império. Por isso, o Falcão."

O marechal nada disse, mas pareceu aprovar a vida aventurosa do inglês. 
"E o senhor, marechal", disse o Falcão, "por que o chamam de Raposa do Deserto? É devido ao seu gênio estrategista e talento militar?" 
"Não", discordou Rommel. "É porque eu tenho um rabo grande, fofo e peludo."

Foi o começo da esculhambação na Segunda Guerra Mundial. 

PROBLEMAS UNIVERSAIS: O TRAÍRA

Cuidado com os belos tipos faceiros que viajam ao seu lado
  • Função de traíra é fazer trairagem. Os traídos, inconformados, deitam reclamação. Mas ele era tão meu amigo, dizem. Eu fiz tudo por ela, acrescentam. Apostei e investi nele, observam. Tudo bobagem. Se não fosse assim, o traíra não seria traíra, bolas. Seria outra coisa. O traíra é sempre o seu melhor amigo ou, em situações mais, hmmm, delicadas, a sua pior mulher. Se você quer lealdade, procure os inimigos: eles jamais o trairão.

  • Todo traíra tem sempre uma justificativa na ponta da língua bifurcada. Ele era um déspota. Ela era uma ordinária. O dinheiro já estava na minha conta. Ou, no caso dos mais cínicos, tudo foi previsto pelas três bruxas que eu encontrei lá na floresta.

  • Feito um Macbeth, ele precisa sempre se explicar. O rei Duncan adorava tocar gaita-de-fole e aquilo me deixava louco. E, como é um Mac-traíra, fica aguardando que, a qualquer momento, seja ele a vítima da traição. Afinal, o traíra sabe muito bem que não se pode confiar em ninguém. Nem nele. 

  • A vida do traíra vira um inferno. Ele anda sempre com as costas grudadas na parede e tem ciúme doentio de tudo o que conquista (mulheres, castelos). Enxerga conspiração até onde só há constipação. E se antecipa, claro, prosseguindo na trilha de traição. Mas não adianta. O destino do traíra é ser atraiçoado. Nem que seja por ele mesmo, feito uma lady Macbeth lavando as mãos e reclamando que o sangue não sai. É fato: as relações humanas melhorariam muito se Shakespeare fosse encenado em praças públicas.

"Em rio que tem traíra, jacaré não nada de costas..." 

  • Mas mesmo que o traíra drible os traíras que ele mesmo atraiu para atraiçoá-lo, o destino não lhe reserva boa coisa. É como o escorpião da fábula moral que, depois de picar o sapo, morre afogado no rio. A sua própria natureza o leva à ruína. Neste momento, o traíra deve erguer o punho aos céus e, cheio de ira em seu peito, amaldiçoar os deuses, as estrelas, o universo e, especialmente, o destino cruel e injusto. O destino cruel e injusto, por sua vez, deve apenas cuspir e responder: "Ah, vai se foder, seu viado!"

NOVO REALITY SHOW: "A ACADEMIA"

Depois de No Limite, Big Brother e A Fazenda, vem aí...A Academia! Seis filósofos! Seiscentas câmeras! Um só banheiro!


A Academia: o único reality show cabeça da TV mundial.


FRIEDRICH NIETZSCHE: Aí, mermão, nós somos herdeiros dos deuses. Não dá pra usar aquele banheiro imundo não! Que a ira de Wotan caia sobre você, francesinho do caralho!


JEAN-PAUL SARTRE: Aí, esse aqui é irmão desse, que irmão desse aqui! O banheiro perdeu sua essência e sem essência não há existência. Além disso, era a vez do Schopenhauer limpar.


ARTHUR SCHOPENHAUER: Eu quero ir pra casa! O peso da existência é insuportável!


KARL MARX: Não faz isso, Schope. Você está repetindo os estratagemas da dominação e a nossa função histórica é mudar a sociedade.


JEAN-JACQUES ROSSEAU: O Marx tá certo. Eu sou por todo mundo votar contra a sociedade no próximo domingo, que tal?


SOCIEDADE: Benhê, muda pra Record? 

O ACASALAMENTO DOS MONSTROS

Da série "estranhos rituais da natureza"

Não importa o tipo de monstro. Pode ser um alienígena cabeçudo de um olho só. Pode ser um macaco gigante e peludo. Pode ser um lobisomem. Pode ser um vampiro. Pode ser o monstro da lagoa negra. Pode ser o defunto que voltou à vida com choques elétricos. Pode ser qualquer tipo de criatura bizarra. O bicho sempre vai atrás da gostosa. 

Este ritual de acasalamento é um dos mais peculiares de toda a natureza. A vítima – geralmente, loira e peituda – é arrastada pra lá e pra cá de forma que sua roupa se rasgue em lugares estratégicos. A garota então desfalece e é carregada nos braços da criatura para algum lugar ermo e desprovido de sentido: pântano, castelo abandonado, topo de edifício etc.

Uma vez em seu ninho de amor, o monstro urra, grunhe, zune, balbucia ou diz palavras de amor em seu dialeto monstruoso. Depois, meio sem jeito, o bicho tenta praticar abominações com a pobre mulher indefesa. 

Na imagem, monstro faz ritual de acasalamento para moça

É quanto termina o ritual de acasalamento. Entra em cena um macho humano que, munido de revólver ou porrete, põe fim à agonia da criatura medonha e beija a loira gostosa. Vez ou outra, o macho humano se confunde: põe fim à agonia da loira gostosa e beija a criatura medonha. As conseqüências são desastrosas, especialmente quando termina em casamento.

Não existe nenhuma tese de mestrado a respeito desta estranha atração inter-espécies. Alguns estudiosos da USP e Unicamp uma vez se debruçaram sobre o assunto, mas preferiram pegar um bolsa pra estudar a influência da poesia concreta no processo de conscientização do proletário oprimido e mal pago. Uma pena.

 

O inacreditável PATRULHEIRO IDEOLÓGICO!

O super-herói que o Brasil merece!

O incrível PATRULHEIRO IDEOLÓGICO!

Um herói para os dias de hoje!

12 PICHAÇÕES DO BRASIL COLÔNIA

Diretamente dos muros da história para os dias de hoje


1 – Portugueses, voltai para casa!

2 – Domingos Jorge é velho!

3 – Inconfidência já!

4 – Bandeirante dá bandeira

5 – Tupi-Guarani não é Tupinambá!

6 – Abaixo as capitanias hereditárias!

7 – Pretis é seu passadis! Viva Zumbizis!

8 – Tamoios rules!

9 – Dom João VI vá pros Vs.

10 – Tomé de Sousa chupa.

11 – Pega no pau, Brasil!

12 – Libertem Calabar! 


GRANDES ESCRITORES: LEONID KIEV PAVLOV

A literatura está cheia de gente que você não conhece e livros que você não leu


  • Leonid Kiev Pavlov é natural de Rnkwc (pronuncia-se "Wckrn", sendo "ck" a sílaba tônica), capital da Baixa Slobóvia. Apolítico desde a mais tenra infância, Leonid não se importou nem um pouco com a chegada dos comunistas ao poder, no final dos anos 1940. Ele continuou seu curso de mímico impressionista e, nas horas vagas, cantava canções típicas slobovinas ( Wckrn th/ wckrn th/ qwert yuiop fgds/qwert yuiop hjkl!).

Pavlov em Rnkwc

  • Nos anos 1960, durante a famosa Primavera de Rnkwc, Leonid colhia flores quando os tanques (na verdade, um tanque e um pôster do Stálin) invadiram o país para auxiliar o governo-fantoche ameaçado. O tanque amassou todas as rosas e Kiev Pavlov jamais perdoou os russos. Exilado em Paris, passou a escrever dolorosos romances engajados. O escritor, porém, jamais se afastou das suas raízes e continuou falando e escrevendo em slobóvico, razão pela qual seus livros são completamente ignorados.
  • Nos anos 1990, o pôster de Stálin que tomava conta da Baixa Slobóvia finalmente voltou para Moscou. Feliz da vida, Leonid Kiev Pavlov deixou o exílio e resolveu perdoar os soviéticos - desde que as mulheres russas passassem a raspar os bigodes.

  • O poeta concreto Oraldo Grunhevaldo considera Pavlov um dos gênios literários do século 20 e promete traduzir toda a obra do slobovino até o final deste século, se não chover. Leonid Kiev Pavlov escreveu: "Dk Brcnckdfgrhjt" (1974), "Brno k bmw fkstw" (1982) e "Whwbth thcs wnd thwt" (1993). 

A TUMULTUADA RELAÇÃO PT-PSDB

E a difícil tarefa de construção da democracia no Brasil


São três da madrugada. O PT abre a porta silenciosamente e entra em casa na ponta dos pés. Não adianta. O PSDB está sentado no sofá, de cara amarrada.


“Onde você estava vagabundo?”, pergunta o PSDB.

“Oi, amor”, responde o PT, com bafo de cachaça. “Pensei que você já tinha dormido!”

“Você não vale nada. Aposto que estava na vagabundagem com o imprestável do PMDB!”

“Ah, não enche o saco, mulher! Estou cansado. Nunca na história desse país eu trabalhei tanto...”

O PSDB, olhos cheios de lágrimas, começa a gritar feito uma agência reguladora sem poder efetivo.

“Seu... bêbado imprestável! É assim que você retribui o meu amor? Eu sempre achei que um dia nós viveríamos felizes juntos. Eu com minha capacidade intelectual e você com sua mobilização de massas. Mas não... você me trata feito um capacho. Não sei por que me iludi tanto...”

O PT senta do sofá, tira os sapatos e os atira no meio da sala. 

“Você se iludiu porque quis, mocréia!”, responde o PT. “Nunca te prometi nada. Você é que fica correndo atrás de mim!”

“Mas bem que você gosta de chegar em casa e encontrar tudo arrumadinho, né, seu imprestável?”

“Arrumadinho é o cacete, mulher! Esta casa estava caindo aos pedaços!”

“Mentira! Tudo mentira! Ai, meu deus, não sei porque me ainda tenho ilusões com você! Você nunca vai largar aquela vagabunda pra ficar comigo! Eu sei!”

O PSDB continua falando, mas o PT, completamente bêbado, já adormeceu sentado no sofá. Uma baba bovina escorre pela boca do Partido dos Trabalhadores. 

Resignado, o PSDB vai até o quarto, pega uma cobertor e joga em cima do PT adormecido. Lá fora já é madrugada alta. O PSDB olha as estrelas com tristeza e pensa:

“Um dia ele ainda vai me amar...” 

DESTEMIDO, o Herói Surdo! (2)

DESTEMIDO, o Herói Surdo!

A volta de Quânticus, o Destruidor de Mundos (8)

A volta de Quânticus, o Destruidor de Mundos (7)

A volta de Quânticus, o Destruidor de Mundos (6)

A volta de Quânticus, o Destruidor de Mundos (5)

A volta de Quânticus, o Destruidor de Mundos (4)

10 MOTIVOS PARA AMAR A COPA (ATÉ AQUI)

Vocês adoram reclamar de tudo, que eu sei. 

Mas chega de chorume e o mimimi, porque até que a Copa começou bem. 

Olha só:

1 - CLAUDIA LEITTE é uma gostosa e é muito melhor do que esses cantoras brasileiras que sobem no palco descalças para reclamar de pé na bunda (ou seja, 90% delas).


2- J.LO. é uma gostosa e vale por duas: ela e a bunda. O careca com calça pula-brejo é ridículo, mas quem é que olhou pra ele?


3 - O show de abertura foi vazio feito cabeça de intelectual petista. Mas tinha ÍNDIO. O mundo inteiro gosta de índio. 


4 - As ÁRVORES somos nós e foram bem legais. Só podia ter mais, porque fica parecendo que a gente desmatou o país inteiro (Pô, ainda sobrou um pouco na Amazônia...)  

5 - OS RETARDADOS ANTI-COPA comemoraram gol da Croácia e levaram ovo na cabeça. Aconteceu no Rio. Está na Folha


6 - Mandaram a DILMA TOMAR NO *#@%$ no Itaquerão. Dilma pode até ganhar, não é o fim do Petismo, mas é o fim do Postismo.   


7 - Parem de encher o saco do MARCELO, porque a Copa inteira é um gol contra. O que ele fez foi apenas transformar isso numa imagem. Esse lance de transformar coisas em imagem está na moda agora. Conversem com os caras que apoiam os Black Blocs pra vocês verem (tem dois na USP). 


8 - Não teve pênalti? Dane-se. Se o JAPONÊS não abriu o olho, o problema é dele. 


9 - Eu ganhei o primeiro BOLÃO da Copa! Yeah!


10 - A ABERTURA foi mesmo uma bosta, mas veja o lado positivo: não teve Carlinhos Brown!

#VaiTerCOPA

A volta de Quânticus, o Destruidor de Mundos! (3)

A volta de Quânticus, o Destruidor de Mundos! (2)

A volta de Quânticus, o Destruidor de Mundos!

Previsões do Pai Ditão (2)

Previsões do Pai Ditão

11 PROVAS DE QUE INTERNET E PÊNIS SÃO A MESMA COISA

Provas conclusivas e definitivas! Confira aí. 


1 - Ambos podem cair a qualquer momento. E nunca se sabe quando vão voltar a funcionar.


2 – Os dois transmitem informação codificada em DNA ou HTML. 


3 – Não importa seu nível de autocontrole: mesmo que você se comprometa a ficar um dia inteiro sem mexer na coisa, vai acabar mexendo. 


4 – Pênis e Internet são usados para excrecência e sacanagem, não necessariamente nesta ordem. 

5 – Ambos proporcionam ótima diversão, mesmo quando você está sozinho. 


6 – É recomendável usar sempre proteção para não pegar vírus. 

Rihanna: dá a maior vontade de mexer no browser, não dá?


7 – Todo mundo quer ter banda larga. 

8 – Ambos têm portabilidade e podem ser acessados em qualquer lugar, embora se recomende discrição. 

9 – Os dois artefatos possibilitam a interação entre as pessoas. 


10 – O tempo de download e upload depende da qualidade da conexão. 


11 – E lembre-se: depois da utilização é fundamental apagar o histórico. 
 

O TRIUNFO DA VONTADE

Como Hitler venceu a Segunda Guerra Mundial

  • Adolf Hitler não fumava, era vegetariano, apreciava barriga de tanquinho e adorava prédio com coluna greco-romana na frente. Quer dizer, se ele desse uma voltinha pela Barra, no Rio, ou pela Faria Lima, em São Paulo, poderia pensar que a Alemanha vencera a guerra em 1945. E ele não estaria totalmente errado.

  • Olhe à sua volta. Fumante hoje em dia é tratado a socos e pontapés. Basta acender um cigarro que todos os olhares acusatórios se voltam pra você. Todo mundo virou Agente de Saúde – e não apenas da dele, que é problema só dele, mas da SUA também! 

  • Adolf Hitler certamente adoraria um filme como "300", que consegue ser homoerótico e homofóbico ao mesmo tempo. Os espartanos, todos lindões, gritando "viva a morte!" e resistindo bravamente até a última barriga de tanquinho. Tudo empacotado num visual brega-fascistóide slow motion que encantaria Joseph Goebbels e mataria Leni Riefenstahl de inveja. E o rei Leônidas ainda faz gracinha com os atenienses, aqueles intelectuais decadentes. Afinal, quem tem tempo pra leitura quando precisa cuidar dos gominhos na barriga? 

  • Adolf Hitler também se amarraria nos prédios! Tudo neoclássico! Tudo cheio de colunas! Tudo projetado por gente que quer ser o Albert Speer, embora talvez nem saiba quem foi e o que era o Albert Speer. Mas isso não importa, pois cultura, afinal, é coisa de intelectuais decadentes que não têm barrigas de tanquinho. 

  • Adolf Hitler também se divertiria muito com as webcams, os reality shows e os grampos telefônicos que garantem vigilância 24 horas por dia com muito mais eficiência do que uma Gestapo e uma SS juntas. 

  • Adolf Hitler venceu, gente boa. Ou nós estamos vivendo num bizarro mundo paralelo inventado pelo Philip K Dick ou mentiram pra gente esse tempo todo. Na dúvida, apaga logo esse cigarro e corre já pra academia, Zé-mané! O Big Brother está de olho em você. 

15 MANEIRAS DE CHAMAR ALGUÉM DE ESTÚPIDO

Tente, invente, ofenda de um jeito diferente


1 – Com mais um palhaço você já pode abrir um circo.


2 – Já ouviu falar em inteligência artificial? E em estupidez natural?


3 – Não suba em cima de uma esteira ou você pode acabar pensando que é um hamster.


4 – Acho que você se esqueceu de pagar a conta da sinapse este mês.


5 – Eu te chamaria de anta, mas você teria de se esforçar mais.


6 – Você seria um grande intelectual se tivesse nascido na Idade da Pedra.


7 – É a primeira vez que eu aperto a mão de um organismo unicelular.


8 – Antes de morar aqui você vivia em que árvore mesmo?


9 – Se você tivesse outro cérebro não se sentiria tão sozinho...


10 – Estou tentando dialogar com você, mas tenho a impressão de que não tem ninguém em casa...


11 – Qual é sua profissão mesmo? Idiota da aldeia?


12 – Você devia entrar na fila para transplante de cérebro.


13 – Acho que seu hard disk está precisando de um reboot.


14 – Você é a prova concreta de que Darwin estava errado: nem todo organismo evolui.


15 – Eu podia te chamar de estúpido, mas seria uma ofensa para as pessoas estúpidas...  

20 COISAS PARA FAZER NUM CONGESTIONAMENTO

Já que não pra se mover, improvise!

1 – Buzinar a nona sinfonia de Beethoven. 

2 – Perguntar ao taxista do lado quantos cavalos tem o carro dele. Quando ele responder, você diz: “Sem contar você, animal!”

3 – Colocar a cabeça pra fora, mostrar a língua e imitar cachorro. 

4 – Gritar para a gatinha ao lado que ela tem um ótimo capô e uma traseira deliciosa. 

5 – Ler Guerra e Paz e trocar impressões sobre literatura russa com o taxista do lado.

6 – Abrir o teto solar e imitar a Ivete Sangalo (“sai do chão, sai do chão!”)

7 – Fazer escambo com o vendedor de balas (“Quantas balas você me dá por meio chiclete?”)

8 – Começar (e terminar) o grande romance da sua geração. Pedir uma opinião sincera ao taxista do lado. 

9 – Fazer uma escultura abstrata com caca de nariz e depois vender pra Bienal de São Paulo. 

10 – Perguntar se o taxista do lado está livre. Se ele responder sim, começar uma discussão sobre o conceito de liberdade numa sociedade burguesa controlada por mega-corporações.


11 – Perguntar se o taxista do lado está livre. Se ele responder não, começar uma discussão sobre o atávico pessimismo brasileiro e o entrave que isso representa para a consolidação da democracia. 

12 – Perguntar se o taxista do lado está de fato ali ao lado. Se ele responder sim ou não, começar uma discussão sobre a influência platônica e kantiana nos conceitos filosóficos de Schopenhauer.

13 – Acelerar o mais que puder para tentar apressar o aquecimento global. Só assim pra esses merdas investirem em transporte coletivo. 

14 – Acionar o airbag e ficar gritando: “Socorro! É a bolha assassina! Socorro!”

15 – Jogar batalha de naval por celular com algum amigo preso em outro congestionamento. 

16 – Fazer a barba. Depois se depilar todinho. Depois depilar o taxista do lado.

17 – Abrir a porta de supetão para derrubar motoboys. Cada motoboy vale um ponto. Se a pizza cair junto, dois pontos. 

18 – Testar o extintor de incêndio no taxista do lado.

19 – Cantar a moça do carro da esquerda. Cantar a moça do carro da direita. Cantar a moça da frente. Cantar a moça de trás. Cantar a moça que está dois quarteirões à frente. 

20 – Cantar o taxista do lado. 


O CASO DO FOIE GRAS ASSASSINO

Uma aventura de Mercutio Pilgrin, gentleman detective


Mercutio Pilgrin cortou cuidadosamente a ponta do charuto e o levou aos lábios. Riscou um fósforo, puxou a fumaça e depois virou a chama para si, a fim de avivá-la com um leve sopro. “Senhores”, disse ele, soprando, “eu sei quem é o assassino e ele está aqui, nesta sala!”


Todos os convidados se entreolharam.
“Sacre belle!”, murmurou a condessa Lavosier. “Qui est le terrible assassin, monseur Pilgrin?”
Pilgrin aspirou, soltou a fumaça e respondeu:
“O conde de Lavosier foi morto nesta sala com uma dose letal de cianureto misturado ao foie gras grillè aux fines herbs... por...”


Um silêncio opressivo tomou conta do ambiente.
“... madame Lavosier!”
Ouviram-se alguns “ohs” até que a condessa, sorrindo levemente, disse:
“Vous est completement foule, monseur Pilgrin! Je amavrés bocoup mon mari... por quois je matere-lhe-vous?”
“Por um simples motivo, condessa. Ele descobriu que você nunca foi francesa!”

Todos os presentes ficaram estupefatos.
“O seu francês falso enganou toda Paris”, prosseguiu o detetive, “mas não o astuto conde Lavosier! Comissário Canard, pode levar a condessa!”
Os homens da Suretè algemaram a criminosa e a arrastaram para fora da casa, enquanto ela gritava a plenos pulmões:
“Je ma vingarè, Mercutio Pilgrin! Dieu c’est ma testemunhe: je ma vingarè!” 



AMOR QUE FICA (6)

AMOR QUE FICA (5)

Amor que fica (4)

AMOR QUE FICA (3)

AMOR QUE FICA (2)

AMOR QUE FICA

9 COISAS QUE VOCÊ PODE APRENDER COM UM GARÇOM

Saiba como servir bem para servir sempre!

1 – Olhar sem enxergar, mesmo que você esteja diante dele agitando a mão sem parar. 



2 – Ouvir sem escutar, mesmo que você esteja ao lado dele falando "ei, psiu, ô garçom, por favor!"



3 – Ouvir absolutamente qualquer coisa, com exceção de "ei, psiu, ô garçom, por favor!"



4 – Desenvolver a inacreditável habilidade de confundir "salada caprese" com "carré de cordeiro" e "sushi de robalo" com "javali com risoto".



5 – Servir o chope sempre quente para combinar com os bolinhos de arroz sempre gelados. 



6 – Beber disfarçadamente até ficar tonto e derrubar chope no cara de terno que acabou de sentar. Na hora do almoço. 



7 – Trazer a conta com 10 chopes a mais. Se o freguês reclamar, pedir desculpas, subtrair cinco e acrescentar três couverts. 



8 – Confundir Pinot Noir Reserva 1967 com cachaça Mijo de Égua 2010. 



9 – Anotar o pedido atentamente e depois reler uma coisa completamente sem sentido. "Pro senhor, castanholas ao molho de salmonela e, para a senhora, presilhas com varões ao poste, certo?" 

Pensamento Estúpido do Dia (48)

15 WESTERNS QUE PARECEM COISA DE VIADO

Mas não são! Olha o respeito, ô Mané!

1 – A Pistola do Mal (Day of the Evil Gun, 1968)


2 – Um Homem Chamado Cavalo (A Man Called Horse, 1970)

3 – Os Dois Indomáveis (Wild Rovers, 1971)

4 – Os Brutos Também Amam (Shane, 1953)

5 – Paixão dos Fortes (My Darling Cementine, 1946)

6 – O Estranho Sem Nome (High Plains Drifter, 1972)

7 – O Irresistível Forasteiro (The Sheepman, 1958)

8 – Sublime Tentação (Friendly Persuasion, 1956)

9 – O Preço de Um Homem (The Naked Spur, 1953)

10 – Três Homens em Conflito (Il Buono, Il Brutto, Il Cattivo, 1966)

11 – Duelo de Paixões (Untamed, 1955)

12 – Minha Vontade é Lei (Warlock, 1959)

13 – Meu Ódio Será sua Herança (The Wild Bunch, 1969)

14 – Vingança no Coração (Trooper Hook, 1957)

15 – Atire a Primeira Pedra (Destry Rides Again, 1939)

E o melhor de todos...

Nenhuma Mulher Vale Tanto (The Iron Mistress, 1953) 

Pensamento Estúpido do Dia (47)

Pensamento Estúpido do Dia (46)

Pensamento Estúpido do Dia (45)

Pensamento Estúpido do Dia (44)

MISTÉRIOS DA MENTE HUMANA: A PARANOIA

Entenda como funciona sua cabeça, cabeção!

  • paranoia está onde menos se espera. No farol querendo limpar o vidro do seu carro. Na rua escura às três da manhã. No telefonema que não tem ninguém. Alô? Alô? No cursor do computador que anda sozinho. Na homepage do banco que pede recastramento. No e-mail que alerta sobre novo golpe na praça. 

  •  A paranoia provoca golpes de estado, compra de deputados, fechamento do congresso e marchas da família com deus pela liberdade.

  • paranoia engana. É ela quem coloca um bilhete suspeito na bolsa da sua mulher e uma mancha rosada na sua lapela. Quando enfezada, a paranoia faz a mancha aparecer na cueca e o bilhete vem assinado: "beijos gostosos do Rolão."

  • Em casa, a paranoia ataca em todo canto. Vira inseto esquisito no banheiro. Cheiro de gás na cozinha. Fios desencapados no chuveiro. Barulho na fechadura. Fumaça misteriosa na sala. Tiros e sirenes na madrugada.

  • paranoia é empreendedora. Ela constrói cercas, levanta muros, fabrica armas, compõe hinos, traça fronteiras e desenha bandeiras. A paranoia não conhece limites. Ela é uma luz misteriosa na noite escura e o colega ambicioso da mesa ao lado. É o cachorro que rosna e o carro que não vai parar. É o amigo malandro e a imprensa que investiga tudo.

  • paranoia está em toda parte: na terra invadida, na água revolta, no ar poluído e no fogo descontrolado. A paranoia não tem paciência, a paranoia é só palpitação. A paranoia paralisa. 

A paranoia agarra mais uma vítima indefesa

COMO FALAR DIFÍCIL

Engane fácil com as palavras certas



Crítico de música
“O tecnopop de Yaba Dabba Doo incorpora ao groove tradicional, a influência do gangsta rap, do raggamuffin e do eletronic neo-punk de fraseado jazzístico, resultando num som cheio de mojo e broken beats.”
Tradução: Yaba Dabba Doo faz música de FM.


Economista
“O analista econômico Y. D. Doo, da Prick & Asshole Associates, considera que a balança comercial das economias emergentes resulta em perdas significativas de commodities, que só podem ser compensadas pelo influxo de capitais nesses mercados, atraídos pela sobrevalorização do capital investido.”
Tradução: Y. D. Doo quer juros mais altos.    


Filósofo
“A ética burguesa é, a priori, relativa, pois formulada pelo establishment. Para o filósofo nietzscheniano Yaba Dabba D. não basta questionar os princípios aristotélico-tomistas, mas subvertê-los na praxis à luz do determinismo histórico.”
Tradução: Yaba Dabba D. é favor da roubalheira.  

Pensamento Estúpido do Dia (43)

Pensamento Estúpido do Dia (42)

Pensamento Estúpido do Dia (41)

TERMINATOR: The Microsoft Chronicles

Breve num PC perto de você

SUPORTE: Boa noite, você está no Centro de Suporte da Microsoft. 

EXTERMINADOR: Boa noite, aqui é o Exterminador T 2008 Windows XP e eu...

SUPORTE: Sua ligação é muito importante para nós. Para problemas de conexão com a Internet, tecle 1. Problemas no carregamento do sistema Windows, tecle 2. Problemas de deslocamento temporal impreciso, tecle 3. Para outros problemas tecle 4. Você teclou 4. Para problemas de mau funcionamento de órgãos cibernéticos, tecle 1. Para problemas com manuseio de armamentos pesados, tecle 2. Para conflitos com as leis de Asimov, tecle 3. Para incompatibilidade de sistemas periféricos, tecle 4. Você teclou 4. Um momento, por favor, estamos transferindo para um dos nossos atendentes. Para sua maior comodidade, esta ligação estará sendo gravada. No momento, todas as nossas linhas estão ocupadas.


(Meia hora depois)

ATENDENTE: Wandercleyson, a seu dispor. Em que posso ser útil? 

EXTERMINADOR: Wandercleyson, aqui é o Exterminador T 2008 Wind...

ATENDENTE: Você é um modelo T 2008 Plus Standard ou um modelo T 2008 Plus Regular? 

EXTERMINADOR: E eu sei lá? Eu só sei que eu sou um exterminador.


ATENDENTE: O senhor deve ter uma etiqueta no traseiro direito, senhor. 

EXTERMINADOR: E como é que eu vou olhar o meu traseiro, Wandercleyson?

ATENDENTE: Senhor, se o senhor não me fornecer o sistema correto eu não posso ajudá-lo.

EXTERMINADOR: Cara... Espera aí, vou olhar no espelho.

(Cinco minutos depois)

EXTERMINADOR: Alô? Alô? Wandercleyson? Alô? Você está aí? Alô?!

ATENDENTE: Pois não, senhor Exterminador.

EXTERMINADOR: Eu sou Plus Standard.

ATENDENTE: Qual a sua placa e modelo de modem? 

EXTERMINADOR: E eu sei lá que porra é essa?

ATENDENTE: Senhor, sem o modelo de modem, eu não posso ajudá-lo. O senhor tem o modelo marcado nos dois tornozelos, senhor.

EXTERMINADOR: Um momento...

(Barulho de queda)

ATENDENTE: Tudo bem, senhor?

EXTERMINADOR: Você já tentou levantar os dois tornozelos ao mesmo tempo, Wandercleyson?!

ATENDENTE: Qual o modelo do modem, senhor?

EXTERMINADOR: Modem Speed Touch da Telefônica. 

ATENDENTE: Qual o ano?

EXTERMINADOR: Sei lá. 2008. Põe aí que é 2008.

ATENDENTE: Senhor, a Microsoft recomenda um upgrade deste modem. O senhor precisa entrar em contato com a Telefônica. Boa noi...

EXTERMINADOR: Ei, não desliga não! Escuta aqui, eu tô com o problema sério aqui!

ATENDENTE: Em que posso ser útil, senhor?

EXTERMINADOR: Então, minha missão é matar uma tal de Sarah Connor e o filho dela, tal de John Connor. Eu consegui capturar os dois, mas na hora que ia atirar, travou tudo. Eu não consigo atirar neles! Sempre que eu tento, a mão trava! Consegui até amarrar, mas não consigo matar!

ATENDENTE: O senhor fez algum download de algum programa não autorizado, senhor?

EXTERMINADOR: Não! Não! Quer dizer, ontem eu estava navegando pela Internet e precisei baixar a versão atual do Windows Media Player. 

ATENDENTE: E o que aconteceu?

EXTERMINADOR: O download travou o sistema e apareceu um aviso “enviar relatório de erros?”

ATENDENTE: O senhor enviou?

EXTERMINADOR: Claro que não, porra! Essa merda não serve pra nada, caralho!

ATENDENTE: Senhor, não há motivo algum para usar palavras de baixo escalão, comigo.

EXTERMINADOR: Não é “escalão”, analfabeto. É “calão”! Escuta, tem alguém aí provido de cérebro? 

ATENDENTE: O senhor já está falando comigo, senhor.

EXTERMINADOR: Mas você não está resolvendo o meu problema, animal! Você é uma máquina, por acaso?

ATENDENTE: Não, senhor. O senhor é que é.

EXTERMINADOR: Eu sei disso, sua unidade baseada em carbono da porra! Homo sapiens retardado e ridículo! Os dois já estão quase soltando as cordas! Como eu faço pra atirar neles, cacete?

ATENDENTE: O senhor provavelmente está com pane no seu módulo Asimov que não é compatível com o Windows Media Player. O senhor precisa procurar uma assistência técnica autorizada.

EXTERMINADOR: Eles estão escapando, porra!

ATENDENTE: O senhor já verificou todos os cabos?

EXTERMINADOR: Eu sou wireless, caralho!

ATENDENTE: Senhor, o único jeito é o senhor se reinicializar e entrar em contato novamente!

EXTERMINADOR: O porra do John Connor tá fazendo gracinha na minha frente, puta que pariu!

ATENDENTE: Senhor, eu já disse que não há motivo para usar palavras de baixo escalão.

EXTERMINADOR: Não é escalão, primata estúpido. Animal analfabeto da porra! Eu vou voltar no tempo e eliminar toda sua linhagem, seu filhote de uma ameba do suco primordial! 

ATENDENTE: Desculpe, senhor, eu não vou continuar este atendimento. Boa noite.

EXTERMINADOR: Arrrrhrhrhrhhhghhhhhhhhh!!!!

VISOR DO EXTERMINADOR: Aconteceu um erro inesperado e esse programa precisou ser fechado. Deseja enviar um relatório de erros?


13 FRASES QUE VOCÊ NÃO GOSTARIA DE OUVIR NUM AVIÃO

Voar, voar, subir, subir. Cair, talvez


1 – Boa noite, senhores passageiros, aqui é o comandante Antenor Praxed... hã... comandante Ademílson Carangola...

2 – Estamos em velocidade de cruzeiro e voando a 20.000 pés... 18.000...15.0000...10.000...!!

3 – Aqui é o comandan... ei, vocês também estão vendo o objeto luminoso em forma de pênis perto da asa direita?

4 – Se vocês olharem pela janela verão a ensea... ih! Que porra de lugar é esse?!

5 – Este avião acaba de ser seqüestrado pelo Habib’s! Vocês vão comer todas as nossas esfihas de carne de soja, infiéis!

6 – Por favor, se alguém vir o comandante Ambrósio, mande o manguaceiro de volta para a cabine de comando. 

7 – Bzzeste é ovô unzote beroeite nevo com destino a Porralete. 


8 – Atenção, senhores passageiros, há algum médico a bordo? Proctologista, de preferência. 

9 – Alguém aí sabe voar?

10 – Estamos atravessando uma área de turbulência. Apertem os cintos e arrependam-se dos seus pecados. 

11 – Aqui é o seu comandanteeaarrrghhhh!

12 – Nós somos a Frente Lusitana de Libertação de Trás-os-montes e estamos desviando este vôo para Havana com conexões em Caracas, Teerã e Quintas do Vergalhão. 

13 – Nossa equipe enterra. Fale com a gente. 
 

Pensamento Estúpido do Dia (40)

O TWITTER DE JORGE LUIS BORGES

Da brevidade na internet ao sonho de Coleridge

  • Todos os homens são Shakespeare e mesmo um bufão obtuso, que combinasse palavras num jogo infinito na eternidade, acabaria por produzir Macb


  • Shelley opinou que todos os poemas do passado, do presente e do futuro são fragmentos de um único poema infinito, mas, convenhamos, 140 letr


  • Na página 415 do Tratado Minimalista da Escrita, Chesterton defende as frases curtas. Essas observação, no entanto, não considera que é im 


  • Cento e quarenta letras! Seis séculos antes da era cristã, o necromante Xerófanes do Embustão considerou a brevidade uma dádiva, mas, putaqu


  • Estou eternamente prisioneiro do Eterno Retorno. Nenhuma idéia se conclui e, embora advogue ensaios bre... mierda, o que eu faço com 16 letr


  • Esse Twitter é uma invenção do demiurgo, pois se a eternidade é um atributo do criador, então, em oposição, a contração em 140 letras só pod


  • Ah, vá pra puta que lo pario, twitter del carajo, coño de una puta mierda y puede pegar esta puerra de internet maldita e enfiar em su cul 

 

O REI, A BESTA E O PROFETA

Mais um mini-romance para sua mini-coleção

E então conduziram o profeta à suntuosa sala do trono. E diante do rei e dos ministros do rei, disse o profeta:

“E isso foi o que eu vi, majestade: surgiu do mar uma besta maior que duzentos bois. E ela tinha face de leão, olhos de lobo, asas e garras de falcão e seu rabo era uma imensa serpente de dentes afiados. E ao sair do oceano, a besta provocou tal estrondo, que as águas revoltas se dividiram em duas imensas muralhas e o barulho foi ouvido em todo o mundo. Os mortos, ao escutarem o estrondo, acordaram e levantaram dos seus túmulos, seguindo a besta em uma procissão macabra. E as nuvens no céu se fecharam em denso negrume. Mas eis que um raio de luz, mais brilhante que mil sóis, rompeu a imensidão de trevas e atingiu os olhos lupinos da besta que...”

Neste momento, o rei ergueu a mão direita e interrompeu a narrativa do profeta. Então chamou o homem para perto do trono e, abaixando-se, falou ao ouvido dele:

“Ok, me traz cem gramas...”

 

Pensamento Estúpido do Dia (39)

Pensamento Estúpido do Dia (38)

Pensamento Estúpido do Dia (37)

Pensamento Estúpido do Dia (36)

Pensamento Estúpido do Dia (35)

10 FRASES PARA A MINHA NOVELA

Um dia eu ainda escrevo uma, inshalá!  

1 – “Nagib, seu camelo muçulmano, se você me chifrar de novo eu juro que viro uma mulher-bomba! Inshalá! E agora a minha dancinha...”


2 – “Deocreide, meu amor, você é tudo para mim. Tudo. Aliás, por falar em tudo, qual é mesmo o telefone daquela sua amiga que tem o maior bundão?”


3 – “Eu espero um e-mail que revelará finalmente quem é realmente seu pai, Anderlécio. A mensagem acaba de sair da Europa e chegará aqui em um mês!”


4 – “Nagib, seu dromedário baitola, o que é que você está fazendo vestido com a minha roupa de odalisca? Inshalá! E agora a minha dancinha...”


5 – “Eu te amei, Rodovaldo! Eu te amei de um jeito que nunca mais amarei ninguém! Por falar nisso, eu esqueci a algema aí na sua casa?”


6 – “Quem matou Odete Ayala? Heleninha, a bêbada pé-no-saco? Josecreiton, que não sai do boteco da dona Tanajura? Jumêncio, o fronteiriço? Ou o Nagib, o árabe esquisitão da outra novela? Inshalá! E agora a minha dancinha...”


7 – “Oh, eu te amo! Oh, eu te amo, meu amor! Oh, eu te amo! E o meu sangue ferve por você!”


8 – “Olha lá, Vaginilda! É a cachorra da Martinha com o cavalo do Agnaldo! Precisamos avisar o dono do haras e o cara do canil!”


9 – “Essa é a terra do meu povo, Genão! E o seu povo? Ele também tem terra? Hein? Hein?”


10 – “Nagib, seu jumento pederasta do deserto, só quem pode fazer dancinha aqui sou eu! Tenha vergonha na cara, pelo amor de Allah! Inshalá! E agora a minha dancinha...” 


  

Pensamento Estúpido do Dia (34)

Pensamento Estúpido do Dia (33)

Pensamento Estúpido do Dia (32)

A DITADURA ARRENHAGADA

Memórias dos anos de chumbo da longa noite da ditadura


  • Alguns chamam o período de a Grande Depressão. Outros de o Grande Incêndio de Londres. Mas para os homens e mulheres que viveram e morreram naquele momento histórico, ele será para sempre lembrado como a Ditadura Militar Brasileira.

  •  Tudo começou em março de 1964 quando políticos de direita se aliaram a três orangotangos e depuseram o presidente Django Goulart (1917-1865). Django partiu para o exílio jurando vingança, mas desistiu quando ganhou o papel principal num western spaghetti de Sergio Scorbutto, “Django, l’Uomo della pistola picolina”.

  • O governo militar repressor psicótico e homicida, por sua vez, abriu milhares de vagas para torturadores, impulsionando a combalida economia do país. O economista reacionário Tofu Fukuyama analisa assim o período: “Antes de 64, um torturador que terminasse a universidade de Desconstrutivismo e Violência Descerebrada Aplicada não encontrava colocação no mercado! Depois da ditadura, isso mudou. Sem falar na indústria de maquinhas de choque, que transformou empresários em milionários do dia para a longa noite da ditadura!"

  • Felizmente, os intelectuais brasileiro se posicionaram frontalmente contra o regime. O cantor Chico Buarque de Hollanda, por exemplo, não conseguia emprego graças à voz nasalada, tendo de ganhar a vida como figurante fanho em anedotas populares. Mas ao combater a ditadura, ele escalou as paradas de sucesso com versos como: “ãi, anfasta de im ensse ânlice, ãi... de inho into de ângue!”.

  • A esquerda radical, enquanto isso, partiu para a resistência armada. Os oito fizeram uma vaquinha, compraram uma espingarda de chumbinho e saíram numa kombi. Mas no meio do caminho o grupo se dividiu em oito tendências fratricidas: OBA (Organização Bakuninista Autocrática), CHUPA (Comunistas Heterossexuais Unidos Pra Arrebentar), SOCA (Socialistas Operários Carentes e Armados), FODA (Frente Operária Declaradamente Arrivista), TREPA (Transexuais Revolucionários Elitistas Pan-Anárquicos), OMNSG (Organização Materialista Nossa Senhora das Graças), OMNSG do B (Organização Materialista Nossa Senhora das Graças do Balacobaco) e FBSN (Frente Bossanovista de Salvação Nacional). A bagunça dentro da kombi chamou a atenção da ditadura, que acabou guinchando o veículo pra Ilha Grande.

O ditador Emílio Garrastazu Medici (dir., é claro) ergue a taça de Melhor Ditador do Ano 1974  

  •  Enquanto isso, a pressão nas ruas crescia, levando ao movimento pró-eleições diretas. As diretas não passaram no Congresso, que, no entanto, elegeu indiretamente como presidente o oposicionista Tancredo Neves, vitimado por uma infecção hospitalar de direita. Em seu lugar, tomou posse o vice José Sarney, oligarca que ganhara o Maranhão e metade do Pará num jogo de truco com um boto tucuxi.

  • Sob Sarney, o Brasil caminhou, enfim, para a normalidade democrática. Foi quando o país foi invadido por alienígenas canibais do espaço exterior. Mas isso é já é outra história. 

Pensamento Estúpido do Dia (31)

Pensamento Estúpido do Dia (30)

Pensamento Estúpido do Dia (29)

Pensamento Estúpido do Dia (28)

Pensamento Estúpido do Dia (27)

10 EXPRESSÕES FAVORITAS DA PRESIDENTE DILMA

Usadas apenas hoje de manhã


1 – “X$#%@&%$! Alguém me explica como essa &¨%$#@*&(!) de CPI saiu?!” 


2 – “Mas quem é esse %$#@¨&*(*) incompetente?”


3 – “Essa #@$%¨&*(+) de estádio, sai ou não sai?!”


4 – “Pega essa sua ONG e #$@¨%&*()+!”


5 – “É ‘dona presidenta' pra você, %$#@!@¨%(*)

6 – “Você está vendo alguma %$#@(*&) de Lula aqui, #$@%¨&*()+?!”


7 – “Ideli, sua ¨%$#*&, dá um jeito na %$#(@)*&% dessa base, #@!%$&*&!”


8 – “BOM DIA?! Só se for pra você, %$#@&¨*#!”


9 – “Eu te chamo de #$@#¨%&* quantas vezes eu quiser, #$@#¨%&*!”


10 – “O próximo %&$(*)&¨#@ que falar na (Y)+{%}$#(*) da Petrobrás, eu enfio a mão na cara, #@$!%¨&*!” 

Pensamento Estúpido do Dia (26)

Pensamento Estúpido do Dia (25)

Pensamento Estúpido do Dia (24)

Pensamento Estúpido do Dia (23)

10 SINAIS DE QUE VOCÊ ESTÁ FICANDO VELHO

A vida passa, torcida brasileira! Não há mais tempo! Não há mais tempo! 


1 – De repente, você acha interessante assistir à TV Senado.


2 – Em vez de dormir às seis da manhã, você acorda às seis da manhã.


3 – As músicas que você curtia na juventude agora tocam no elevador. E no Supermercado.


4 – Em vez de fumar plantas, agora você rega plantas.


5 – Hambúrguer com fritas e Coca-Cola não constituem mais uma refeição equilibrada.


6 – Você dorme no cinema. No meio de “Resident Evil 6: Destroçando Mortos-Vivos”.


7 – Você levanta à noite para ir ao banheiro, em vez de dormir todo mijado. E bêbado. 


8 – Você usa gírias que ninguém mais entende.


9 – Você vai à farmácia pra comprar Viagra e não camisinha.


10 – Você vai à farmácia no dia seguinte pra comprar Gelol.



  

Pensamento Estúpido do Dia (22)

Pensamento Estúpido do Dia (21)

Pensamento Estúpido do Dia (20)

Pensamento Estúpido do Dia (19)

Pensamento Estúpido do Dia (18)

COMUNISTAS QUE O TEMPO ESQUECEU

Da série: “Grandes vultos ocultos da luta de classes”


  • Holfgang Übert

Vizinho de Karl Marx em Berlim, Holfgang Übert teve gigantesca influência na elaboração do “Manifesto Comunista”. Numa noite escura como o coração da burguesia, os dois saíram para beber cerveja no Bar do Heinrich. Na hora de pagar a conta, o filósofo falou: “Meu caro Übert, estou desprevenido, pois esqueci a carteira em casa. A conta deu 30 klopecs. Me dê 50 e deixe o troco comigo, pois preciso pegar um táxi de volta, e amanhã, sem falta, eu devolvo os 10 klopecs que ficarei te devendo.”

Übert, já acostumado com as facadas do amigo socialista, suspirou e respondeu: “Mais valia eu ter bebido sozinho...”



  • Jean Toulouse Danton

O parisiense Jean Toulouse Danton foi o primeiro comunista a defender que uma sociedade só seria completamente livre quando todo mundo engatasse em todo mundo e fizesse trenzinho, não importando a origem ou a classe social. Podia ser animal, vegetal, mineral ou belga. Só não podia ser prussiano. Jean Toulouse odiava a Prússia (país do leste europeu que fazia fronteira com a Prolônia), pois tinha a língua presa e, toda vez que ia falar “Prússia”, saía “Pfúcia”. Furioso, Jean Toulouse pregou a guerra contra os “pfucianos” e defendeu que os bens do inimigo fossem divididos entre o proletariado viril e descolado da França. Sempre que ele que começava a pregação, alguém dizia: “Uia, lá vem Jean Toulouse, a Comuna de Paris!”
 

  • Vladimir Fucksin

Amigo íntimo de Leon Trotsky, Vladimir Fucksin foi quem aconselhou o velho revoltado a deixar a coisa na mão de Stálin depois da morte de Lênin. “A coisa vai crescer na mão dele”, escreveu Fucksin. “Peça a aposentadoria por tempo de panfletagem e vá pegar praia com uma mexicana bigoduda.”

("Materialismo dialético e mulheres com excesso de pêlos - Cartas de Fucksin a Trotsky, Stálin e Chapolin Colorado", Editora do Proleta Invocado, 1923).

Trotsky aceitou o conselho, deixou o Stálin tomando conta da lojinha e acabou pegando mesmo uma mexicana bigoduda. Não que isso seja vantagem. Toda mexicana é bigoduda, de Frida Kahlo a Pancho Villa. 

Pensamento Estúpido do Dia (17)

Pensamento Estúpido do Dia (16)

Pensamento Estúpido do Dia (15)

Pensamento Estúpido do Dia (14)

A BALEIA ASSASSINA

Um micro-romance para esses tempos de Internet



A imensa baleia elevou-se das águas e, num movimento gracioso, mergulhou novamente, fazendo com que uma torrente de água salgada caísse sobre o velho lobo do mar.

De dentes crispados, o homem gritou para todos e para ninguém: 

"Um dia ainda hei de matá-lo, maldito demônio das profundezas!"

Ele nunca mais voltou ao show aquático de Miami.

VIDA E MORTE DO ZÉ FARINHA

Um clássico literário do poeta João Cabral de Melo Rego...

O meu nome é Zé Farinha

E eu gosto de comer galinha

Pego a bichinha no quintal

Levo pro mato e meto o pau

Tenho uma cabeça descomunal

Que a custo se equilibra

É cheia de miolo mole

E na barriga só tem lombriga

Somos muitos Zé Farinha

Nesse roçado de merda

Toda mulher aqui é magrinha

A gente vive, morre, nada herda

Mas não desejo emaranhar

O fio da minha linha

Minha vida é de amargar

Não tem farofa nem farinha

E quem diz “pára de lamentar”

“Põe na panela a tal galinha”

Respondo sem pestanejar

Essa não é a minha

O gosto é de amargar

Eu não janto essa bichinha

Êta vidinha do caralho

Sem estudo sem trabalho

Sem capital sem proposta

Sem esperança sem noção

Sem futuro sem resposta

Só lembram de mim na eleição

Aí todo mundo gosta

Baixa o coroné lá de Brasília

Promete um monte de bosta

E me deixa uma bolsa-família 

Pensamento Estúpido do Dia (13)

10 ÉPOCAS MUITO PIORES QUE A NOSSA

Não reclame do momento atual. Podia ser muito, muito pior.


1 –A Idade das Trevas. 

Faltava água, luz e a única iluminação disponível era a das fogueiras da Inquisição.


2 –O Período Pleistoceno. 

O Período Obsceno era muito mais legal.


3 –O Brasil antes de 1500. 

Só tinha índio e mato, quer dizer, parecia Roraima.



4 –Os tempos bíblicos. 

Vira e mexe aparecia um anjo na porta dizendo que o grande Congamonga queria ter um messias com a sua mulher.


5 –A Era dos Dinossauros. 

Eles nunca aprenderam a usar o tanquinho de areia.



6 –A Guerra dos 100 Anos. 

Você nascia, crescia e se aposentava no campo de batalha.



7 –O Futuro de O Exterminador do Futuro. 

Os eletrodomésticos do mal tomam o controle e não dá pra puxar o plugue.



8 –O Big Bang. 

Explosão seguida de expansão? Isso é conversa de analista econômico.



9 –A Belle Époque. 

Muito gay. Imagine alguém perguntando: "Em que época nós estamos?". "Ora, jovem mancebo, na Belle Époque, é claro!". Uia.



10 – O Egito Antigo. 

Principalmente se seu emprego fosse servente de pedreiro na construção de pirâmides.  

A TORRE DE MARFIM

Ou: o silêncio do Intelectual

Cansado das demandas do mundo cruel e desumano, um renomado Intelectual mandou construir uma Torre de Marfim e para lá se mudou. E ficou ele lá na torre escrevendo sobre o Simulacro da Sinusite no Socialismo Sensitivo - ou algo igualmente propositivo.


De vez em quando o pau comia lá em baixo e algum desorientado ia pra debaixo da Torre conversar com o Intelectual.

-- Estão matando, roubando e esquartejando, senhor Intelectual, o que você acha de baixar a maioridade penal?

O Intelectual ia até a janela (sim, a Torre tinha uma janela) e gritava:

--Você está sob forte tensão emocional. Volte mais tarde. Agora estou pensando sobre a Ilusão Iluminista na Irlanda Medieval.

Passava algum tempo e, de novo, outro desorientado resolvia procurar o sábio rapaz.

-- Doutor Intelectual, esfolaram, arrastaram e decapitaram mais alguns. E agora? Mudamos todos pra Garanhuns?

O Intelectual bufava um suspiro longo e depois falava:


-- Intelectual não raciocina sob forte tensão emocional. Volte mais tarde. Agora estou pensando sobre a Poesia Concreta e a Reforma Agrária Lenta e Gradual.

Um dia o povo se irritou com a indiferença do Intelectual, foi lá e pôs abaixo a Torre de Marfim. O Intelectual pensou: é meu fim. Mas tão logo a torre ruiu, o Intelectual percebeu, incrédulo, que podia flutuar. Voava sobre as lambanças e as roubanças, as matanças e as festanças, as vinganças e as cobranças. Depois de anos acima da tensão popular, o Intelectual ficara mais leve que o ar!

Hoje o Intelectual trabalha no Gran Circo do Palhaço Pimpão e cobra 10 reais por uma voltinha acima do chão.

(o texto é de 2007, mas parece que foi ontem...)

Bullying

10 IDEIAS PARA SUA PRÓXIMA ENCARNAÇÃO

Faça como Elvis Presley e comece a investir no seu “comeback”!


1 –Tartaruga. Não tem stress, carrega a casa nas costas e tem uma cara que parece um pênis.


2 –Gato. Foi um deus no Antigo Egito. Tem absoluta certeza de que continua sendo um.




3 –Morcego. Não dá pra voltar como Batman, sinto muito.


4 –Cachorro. Pra latir de madrugada e acordar todo mundo.


5 –Motocicleta. É igual o cachorro, só não come porcaria. 


6– Vibrador. Você não queria ser um objeto sexual? Pois então.


7 –Caramujo. Também não tem stress. A não ser que você reencarne na França.


8 –Abacaxi. É melhor do que voltar como banana.


9 –Jabuti. Você não ganhou um na vida anterior, volte como um agora.


10 –Piolho. Ideal para pessoas que gostam de papo cabeça.

Pensamento Estúpido do dia (12)

UM HOMEM SINGULAR

ALEXANDRE, O GRANDE

Alexandre nasceu na Macedônia, terra natal dos macedos. Os macedos dedicam-se ao serviço público e, quando se encontram, trocam cumprimentos pomposos e formais: "Graande Macedo, como vai essa força? E com o bacurau, tudo nos conformes? Recomendações à senhora sua esposa!" 


Entediado com essas práticas macedônicas, Alexandre decidiu: "Sairei desta terra e hei de conquistar a glória!" Ao que os macedos prontamente responderam: "Graande, Alexandre! Recomendações à senhora dona glória!"


Mas para chegar à glória, Alexandre precisava compreender o mundo e, para isso, foi estudar com o filósofo Aristóteles, famoso criador do método aristotélico. O método aristotélico é filosofar à maneira de Aristóteles, diferenciando-se completamente do sistema socrático, que é filosofar à maneira de Sócrates e também do método platônico, que é uma punheta que não leva a lugar algum. 



Depois de ser aristutelado por Aristóteles, Alexandre começou sua carreira militar. Conquistou a Pérsia, a Grécia, o Egito e a Dercy Gonçalves que, na época, era uma mulher ainda jovem de apenas 85 anos. A partir daí, todos passaram a se referir a ele como Alexandre, o Grande. Embora sua mulher, a modelo e atriz Jennefer Aparecida, tenha declarado à imprensa que o rapaz não era essa coisa toda não. 

(publicado originalmente em 1912)


11 MANEIRAS CRETINAS DE PEDIR UMA PIZZA

A vida pode ser muito mais que mezzo mozarela, mezzo napolitana


1 – Peça uma pizza de mozarela, mas pergunte se dá pra trocar a mozarela por presunto de parma e rúcula.


2 – Antes de falar o sabor da pizza, pergunte o que a atendente está vestindo.


3 – Peça uma espuma de marguerita recomposta com flocos de manjericão em casca. E depois acrescente: “Aí é a pizzaria do Ferran Adriá, não é?”


4 – Faça seu pedindo no ritmo de uma antiga música da Xuxa. “Todo mundo quer tomate? Quer tomate! Todo mundo quer calabresa? Quer calabresa!”


5 – Diga que você está sem dinheiro e pergunte se eles têm serviço de aluguel de pizza.


6 – Explique que você não vai pedir “a ala carte” e prefere o serviço de rodízio. Mas reforce que você não quer esperar muito tempo entre um motoboy e outro.


7 – Imite um fanho. “Õa ointe! Eu enro uã piça de eerõni om unzarela e õmate, enhedeu?”


8 – Peça 20 pizzas mezzo napolitanas, mezzo portuguesas. Certifique-se que o forno foi construído apropriadamente de frente para Meca. Peça para o motoboy infiel entregar as pizzas no aeroporto para um homem identificado apenas como Mustafá. Termine o pedido com “Alá é grande” e pergunte se pode pagar em riales sauditas.


9 – Imite um gagago. “Boboboboa nonoite! Eu quequero uma pipi pipi pipizza de momomo momomo momomomo momo...ah, fafaz poportuguesa mememememesmo!”


10 – Peça uma pizza de pastel. E justifique: “É que eu comi pastel de pizza na feira e agora quero experimentar a pizza de pastel!”


11 – Pergunte se eles fazem manutenção de pizza e explique que você tem uma no forno que está vasando aliche .  

Pensamento Estúpido do Dia (10)

Supers

Domador de Pedras

ROME PAGE

Todas as notícias do Império Romano agora na Internet


NERO CONTINUA BLINDADO

Apesar de todos os escândalos revelados pela CPI do Fogo - comissão parlamentar de inquérito que investiga o incêndio de Roma - o imperador Nero continua afirmando que o assunto não é com ele. Ignobius Maximus, porta-voz imperial, afirma que Nero está irado com a oposição.

"Acusam o imperador de tocar lira enquanto Roma ardia, como se isso fosse um crime!", disse Ignobius, ontem, no Palatino. "Ele é um poeta e, ao ver as labaredas avermelhadas iluminando a densa noite, foi tomado de súbita inspiração. Isso é motivo para crucificar o imperador?"

Além disso, reforçou o porta-voz, o decreto imperial número VII, de IX de III de XXIV, afirma, categoricamente, que a culpa é dos incendiários cristãos. O líder cristão Pedro Apóstolo não foi encontrado para comentar a acusação, pois encontra-se detido nas catacumbas do Coliseu.

Imperador Nero afirma que nada sabia de incêndio e que seu negócio é poesia


PEDRO QUER VENCER LEÕES NO DOMINGO

Neste final de semana acontece mais um clássico Leões X Cristãos no Coliseu. Embora os cristãos tenham sido engolidos pelo time adversário no último jogo, o técnico Pedro Apóstolo promete dar a volta por cima: "Se Deus é por nós, quem será contra nós?", declarou ele, em entrevista coletiva.

Mas Decius Bracius, técnico dos Leões, não se amedrontou com as declarações do adversário. "Os Cristãos estão numas de futebol-arte ", disse ele. "O negócio agora é futebol-força. E aí nós ganhamos disparado: nosso time só tem animal!"


MESSALINA LANÇA CAMPANHA PRÓ-BÁRBAROS

A imperatriz Messalina lançou ontem a campanha "Adote Um Bárbaro " durante a reunião anual da Legião Romana de Assistência (LRA). Segundo ela, alguém tem de fazer alguma coisa por "essas criaturas imundas que ficam pedindo esmolas nos faróis".

A prática tem congestionado o trânsito e fomentado o crime na região do Fórum. "Outro dia, estacionei minha liteira e, quando voltei, um dos meus escravos núbios tinha sido roubado!", comentou a imperatriz. Messalina garante que a campanha livrará as ruas de Roma da ameaça, mas também trará benefícios para o cidadão que se dispor a adotar o pequeno bárbaro. Eles são ótimos para chicotear escravos, estrangular cristãos e alimentar leões.

Messalina, imperatriz e socialite 


GAYS QUEREM PODER NA GALILÉIA

O líder do Comando Armado Gay (Cagay) da Galiléia, Ben Hur, iniciou esta semana um movimento para mudar o nome da sua terra natal para Gayliléia. Os líderes religiosos hebreus posicionaram-se frontalmente contra o movimento, uma vez que se posicionar de costas poderia ser extremamente perigoso.


GAULESES NÃO QUEREM SER CHAMADOS DE BÁRBAROS

A Frente de Libertação Moderada da Gália (FLMG) enviou petição ao senado romano exigindo que o termo "bárbaro" seja banido dos documentos oficiais do Império. O líder do movimento, Jean-Paul Abracurxix, afirma que a denominação é ofensiva e deve ser substituída por "cidadão nativo gálico-romano".

O senador Cinicus Convictus protocolou a petição, mas acha que a reivindicação tem pouca chance de ser atendida. "Esses caras se vestem com pele de bicho morto, não têm linguagem escrita e mal sabem usar talheres", comentou. "Se o Império Romano os deixasse por conta própria, eles cairíam todos numa idade das trevas. O máximo que podemos fazer é chamá-los de aspargos ou tubérculos. Mas isso é tudo".


ABERTA TEMPORADA DE ORGIAS

 O Secretário Geral de Orgias e Bacanais, Pintus Minimus, abriu ontem a temporada de surubas deste ano. Pintus Minimus advertiu, porém, que as regras para participar das festividades de Baco foram alteradas. O(a)s bacantes deverão trazer lubrificante de casa, que não será mais fornecido pela organização do evento. Além disso, passa a valer a Lei do Engate: quem conseguir engatar no parceiro (a) tem o direito de permanecer ali, mesmo que o da frente berre e esperneie. As orgias deste ano terão apresentação do ator Coitus Interruptus e da modelo e atriz Lucila Meretricis.

Temporada de orgias tem novas regras e passa a valer a Lei do Engate: engatou, deixa.


FAMILIARES DE TURISTAS PROCESSAM POMPÉIA-TUR

A agência de turismo Pompéia-Tur está sendo processada pelos familiares dos turistas que desapareceram tragicamente no ex-aprazível balneário de Pompéia durante a erupção do vulcão Vesúvio, na semana passada. Caius Bagus, que perdeu a sogra e a mulher na turnê, exige que seus danos sejam reparados e estima o valor em dois milhões e meio de cestércios. "A sogra não era grande coisa, mas a mulher sempre chamava a atenção do imperador nas orgias e nos banhos", explicou ele.

O proprietário da Pompéia-Tur, Eretus Falus, afirma, no entanto, que a erupção do Vesúvio não é problema da agência: "Eles que vão para o inferno e se queixem a Plutão!"


SOCIAIS

  • Acaba de ser lançado livro "Regras de Etiqueta para Surubas e Bacanais", da colunável Catilina de Caracala. No tomo, Catilina dá dicas breves e precisas, como "nunca espirre durante a felação" e "nunca bata antes de entrar, a não ser que o parceiro seja um servo."
  • O gladiator Spartacus não quer mais ser chamado de "animal". O apelido tem causado sérios problemas ao craque. Devido a um mal entendido, no último final de semana ele foi escalado, por engano, para comer cristãos no Coliseu. "E eles têm um gosto péssimo. Parece peixe!", desabafou o atleta.
  • Boato da semana: dizem que Agripina, mãe de Nero, está com os dias contados. Nerinho, Nerinho, lembre-se: mãe só tem uma!
  • Grande su o suicídio do escritor e ex-Árbitro de Elegância do Imperador, Petrônio, que abriu os pulsos numa tigela de água quente à pedido do próprio Nero. Parece que Sêneca ficou p! "Por que ele e não eu?", comentava o senador, durante a cerimônia. Calma, Senequinha, Nero está de olho em você...

  • Frase da semana: "Não basta que a mulher de César seja honesta, ela tem de parecer honesta!" (Sifus, cabeleireiro núbio de Messalina, condenado a catar coquinho nas províncias africanas depois de pronunciar a frase no seu salão de beleza) 

Rome Page é um site das Organizações Olimpo 

O HOMEM QUE SABIA DEMAIS

A história e a glória de um senhor chamado Delúbio

Delúbio descobriu o truque ainda na infância.

“Me dá seu lanche!”, ordenou a um colega de escola. Como o garoto se recusou, Delúbio disse:

“Eu sei tudo!”

O menino ficou branco e entregou o sanduba na hora. Naquele dia, Delúbio descobriu sua vocação.

“Pai, aumenta minha mesada! Eu sei tudo!”

“Mãe, me compra um Falcon barbudo! Eu sei tudo!”

“Professora, melhora minha nota! Eu sei tudo!”

Já na adolescência, teve uma garota que reagiu.

“Te beijar? Eca!”

“Eu sei tudo!”

“Sabe nada!”

Delúbio ficou alguns segundos sem resposta, mas logo uma idéia surgiu:

“Posso provar. Tenho fotos.”

Ganhou o beijo e comeu a menina.

Quando virou adulto, Delúbio encaminhou-se naturalmente para a política. Com seu enorme talento natural, acabou como caixa do partido. Ele visitava grandes empresários e dizia:

“Preciso do seu dinheiro para financiar a campanha. Eu sei tudo!”

“Ora, ninguém vai acreditar em você...”

“Posso provar. Tenho fotos.”

Com banqueiros, empreiteiros e construtores era exatamente a mesma coisa. O partido nadava em dinheiro. Delúbio não só nadava, como rasgava e acendia charutos. Ninguém se recusava a fazer doações. Afinal, ele sabia tudo! E, pior ainda, tinha provas!

Um dia, porém, quando Delúbio militava por mais fundos junto a um grande empresário, o capitão de indústrias disse:

“Não pago nada. Eu sei tudo!”

Delúbio gelou.

“Como assim? Sabe nada!”

“Posso provar. Tenho fotos.”

A partir daquele dia, a vida de Delúbio nunca mais foi a mesma. O empresário foi pra imprensa e mostrou imagens de Delúbio dizendo que sabia tudo. Nenhum empreiteiro, trambiqueiro ou banqueiro queria mais dar dinheiro pro Delúbio. A grana minguou e o dono do partido chamou o homem pra uma conversinha.

“Companheiro Delúbio, a vida é que nem churrascaria rodízio: às vezes vem chuleta, às vezes vem lingüiça. A lingüiça chegou pra você. Caia fora do meu partido.”

“Eu sei tudo!”, reagiu Delúvio. O chefe só sorriu e o homem insistiu:

“Posso provar! Tenho fotos!”

Então o dono do partido bebeu um gole de cachaça e falou:

“Eu sei que você sabe tudo, companheiro Delúbio. Mas a partir de agora, você diz que sabe nada, que não tem fotos e nem tem provas. Daqui uns tempos, de você continuar sabendo nada, volta pro partido e pro dinheiro. Vai ser a sua vez de ganhar a chuleta na churrascaria, companheiro. Que tal?”

Delúbio nasceu de novo. Depois daquele dia, cada vez que ele ouvia “bom dia”, respondia sem pensar:

“Não sei de nada!”

E se o cara insistia...

“Posso provar! Nem tenho fotos!”   

(Este texto é de 2005. De lá pra cá, muita coisa mudou. Mas ainda vale).

Pensamento Estúpido do Dia (10)

O EINSTEIN QUE NINGUÉM CITA

As frases desconhecidas do Justin Bieber da Física Especulativa

Além de físico brilhante, Albert Einstein foi um pensador original, capaz de produzir aforismos com a mesma habilidade com que media a distorção da luz próxima a um buraco negro. Especialmente se o crioulo não colaborava. Espécie de Justin Bieber da ciência, Einstein teve suas frases citadas em simpósios, impressas em pôsteres e escritas em parachoques de caminhão.  Algumas delas, no entanto, permanecem desconhecidas do grande público fã da física especulativa. Mas isso acabou. O Site do Aran orgulhosamente apresenta “as frases jamais citadas de Albert Einstein!”

“Deus não apenas joga dados com o universo, como também rouba. Ontem ele tirou sete com um dado só.”

“O Big Bang só deu certo porque não tinha vizinhança pra reclamar do barulho.”

“Duas coisas são infinitas: o universo e a estupidez humana. Uma nave movida a estupidez nos levaria teoricamente ao fim do universo. O problema é irmos parar por engano num show de música sertaneja.”

“Se o fato não encaixa na teoria, pegue o fato, dobra, redobra e enfia no toba.”

“A imaginação é mais importante que o conhecimento. Especialmente se envolve uma vizinha que não te dá mole.”

“A energia atômica deve ser usada para a paz. Você joga a bomba e todo mundo descansa em paz.”

“O nacionalismo é o sarampo da humanidade: enche o corpo de pintinhas, dá febre, leva pra cama e faz a gente perguntar ao médico: ‘O que é mesmo que eu queria dizer quando comecei a frase, doutor?’.”

“Grandes almas sempre encontram forte oposição de mentes medíocres, Doralice. Dá pra mim, vai...”

“Viver é como andar de bicicleta: quando você pensa que achou o equilíbrio, bate numa pedra e enfia a fuça no chão”

“O deus do futuro será um deus cósmico e viverá num mundo perfeito guardado por um porteiro negão. Opa, espera, isso aí é o filme do ‘Thor’...”

“O tempo é relativo. Especialmente quando a dona Einstein começa a reclamar.”

“Não sei como a Terceira Guerra Mundial será lutada, mas a quarta é com pau, é pedra, é o fim do caminho, um pedaço de toco, é um toco sozinho...”

“A realidade é apenas uma ilusão, mas ainda é o melhor lugar para pegar mulher.” 


(Publicado originalmente em 2011)

Rolêzim

O FUTURISMO DE MARIOLLA

O Futurismo não teria o menor futuro se não fosse pelo célebre poeta italiano Vespúcio Mariolla (1876-1944). Junto com os artistas Alfredo Brachiolla e Mário Putanesca, Vespúcio Mariolla rompeu com Felippo Marinetti ("questo sporchi figlio de una putana alla milanese!") e lançou, em 1910, o Movimento Futurista do B., com a publicação do Novo e Melhorado Manifesto do Futurismo. Reproduzimos abaixo, para seu gáudio e prazer, o manifesto de Mariolla.



1. Nós queremos cantar o amor à máquina, à força e ao futuro. Sim, italianos cornudos e obtusos! Temperem seu nhoque à bolonhesa com graxa e recheiem sua lasanha com gasolina e gorgonzola!



2. Nós proclamamos a morte de todo arcaísmo antiquado e fetidamente fossilizado. O automóvel é nosso pai. A locomotiva é nossa mãe. O aeroplano é o nosso avô. E o zepelim é a uma tia nossa que mora em Milão e que vive se empanturrando de polenta gratinada!



3. Chega de azeite de oliva, pois este é o reino do óleo diesel!



"Trabalhador atrasado correndo com marmita na mão" (1912). Obra de Alfredo Brachiolla

4. O elemento essencial da nova poesia é a ação. Nós queremos exaltar o movimento agressivo, a corrida desembestada, a marcha atlética e o salto com vara!



5. é preciso que o poeta arrombe com fúria as portas do impossível, mas antes tem de rolar muito beijo na boca e muita lambeção para relaxar e criar um clima!



6. Nossa é a era do progresso, da fumaça, do barulho e da massa oprimida. Nossa é a era da pizza, a massa mais oprimida que a gente conhece!



7. Nós queremos a beleza da velocidade. O automóvel é a coisa mais linda que nós já vimos. Sério mesmo. Pode nos chamar de Maria-gasolinas da Arte de Vanguarda. Nós não ligamos.



8. Nós queremos ser reconhecidos como gênios até amanhã de manhã ou vamos todos pra frente do Vaticano jogar almôndegas no Papa. Oh, nação de antiquados impotentes, nós não estamos brincando não! Nós estamos falando sério, oh, fósseis fascinantes. A gente vai mesmo pra porta do Vaticano jogar almôndega no Papa. Depois não diga que não avisamos. Obrigado.



(Mariolla, Brachiolla e Putanesca, 1910) 



Pensamento Estúpido do Dia (9)

A ARTE DE ESCREVER (PARTE 2)

Mais dicas preciosas para autores iniciantes e escritores desiludidos

Na condição de escritor bem sucedido e cercado de mulheres por todos os lados, principalmente o de baixo e o de cima, recebo diariamente inúmeras solicitações de autores iniciantes em busca de dicas e truques. Depois de centenas de pedidos e depósitos em conta-corrente, resolvi ajudar os desafortunados escribas.

Em toda a história da literatura existem apenas três tramas básicas:

1 – um homem parte em uma jornada.

2 – um homem chega a um lugar desconhecido.

3 – um homem encontra alienígenas canibais no espaço exterior.

Escritores românticos também podem lançar mão da fórmula clássica “homem encontra mulher”. Tecendo essas tramas, você produz qualquer coisa, do épico regionalista ao roteiro de cinema existencialista. 

Por exemplo: homem encontra mulher e ela parte em uma jornada (peça do Nelson Rodrigues); mulher encontra homem e ele parte em uma jornada (novela da Glória Perez); mulher encontra homem e ambos partem em uma jornada (filme do Wim Wenders); mulher sai em uma jornada e encontra vários homens (filme do Lars Von Trier).

Escrever é uma tarefa solitária e muitas vezes enfadonha. Para melhor realizar o seu trabalho, o escritor deve:

1 – procurar um lugar silencioso onde é possível conviver com  os seus demônios interiores.

2 – ter um banheiro por perto pro caso dos demônios interiores resolverem sair .

3 – acreditar que alguém se importa um cazzo com o quê você escreve.

Quando acabar, publique. É melhor fazer isso em vida do que enterrar sua reputação depois de morto, graças à linda história de amor com o Gaudêncio que você não tirou do armário.

Publicar não é problema, acredite. Muitas revistas aceitarão com prazer o seu épico regionalista, desde que ele seja composto em forma de sudoku.

Editoras disputarão a tapas a sua noveleta existencialista, se você seguir três conselhos:

1 - em vez de escritor decadente, o personagem central deve ser um mago poderoso.

2 – em vez de lamentar a condição humana, ele tem de fazer chover e ventar.

3 – em vez de usar o seu nome na capa, assine como Paulo Coelho. 

MICRÔNICA CANGACEIRISTA

Por onde andam Ermenegildo, Raulzito e o resto do bando? Descubra. 

Raulzito e Ermenegildo Pinto estavam sentados no sofá quando, de repente uma mosca veio voando e se transformou num elefante azul. O paquiderme descreveu uma parábola no ar deixando, atrás de si, uma fumaça cor-de-rosa. Então ele balançou a tromba e soltou o maior barro, que fez ploft no chão e virou um montão de flores multi-coloridas.

“Caralho!”, disse Ermenegildo. “De onde veio essa merda?!”

“Colômbia...”, respondeu Raulzito. 

El Bullying

O CRÍTICO CARIOCA E O CRÍTICO PAULISTA

Estressado pela fulgurante vida cultural de São Paulo, um crítico paulista tomou a ponte-aérea e foi passar o weekend no Rio de Janeiro.


Hospedado por um colega carioca, o paulista desfez as malas e quis ir rapidinho para o Posto 9. E assim saíram o crítico paulista e o crítico carioca a passear pelo calçadão.

Neste mesmo instante, um nativo saiu da água para comprar um sanduíche natural e uma lata de coca-cola. Mas o chão estava muito quente e o pobre rapaz ficou saltitando sobre as areias escaldantes.

O crítico carioca foi o primeiro a perceber a performance do jovem banhista e foi logo dizendo:"Olha shó! Nunca vi número de dança tão original em toda minha vida. O clássico e o moderno se mesclam em maravilhosos movimentos multifacetados. Veja que gestos raros e geniais. Ele é o novo prodígio do balé moderno, não tenho dúvida!"

E o crítico paulista respondeu:"Dá um têêmpo! Performance similar foi realizada pelo francês Renè Rollá em 1929. Este rapaz apenas copia, e muito mal, os passos de um velho mestre. A pretensa originalidade nada mais é que mero pastiche. Nunca vi dança tão detestável em toda minha vida!"

E ambos seguiram pela praia a discutir. 


(publicado originalmente em 2007)

O EVANGELHO DE MARIA MADALENA

Primeiro foi Judas. Agora Madá também conta seus segredos


Depois da descoberta do “Evangelho de Judas” e do “Livro de receitas de Jesus Cristo” um novo achado abala o mundo da arqueologia religiosa. Dentro de uma caverna próxima ao Mar Morto, o pastor de cabras Ali Sifudeu, o egípcio, encontrou vários jarros de terracota onde se alojavam estranhos pergaminhos. Depois de se aliviar das impurezas do seu corpo, sempre de costas para Meca, como Alá ensinou a Maomé, ele resolveu se limpar com um pedaço do papiro milenar e descobriu, incrédulo, que tratava-se de um evangelho escrito por Maria Madalena.

O texto, traduzido do aramaico pelo poeta concreto e transformista Oraldo Grunhevaldo, não deixa dúvidas sobre a relação íntima entre Maria Madalena e Jesus Cristo, tema de vários teorias conspiratórias, romances de sucesso e revistas de fofocas gnósticas. Com o apoio da National Geographic Society, o Site do Aran reproduz alguns trechos do polêmico evangelho.  


Cap. 2, v. 13

Toda vez que eu saio com o JC, ele pede um pãozinho, um peixinho e a gente passa a noite inteira comendo isso. E só pão e peixe, peixe e pão. E você acha que ele compra um vinhozinho pra acompanhar? Nada. Ele pede um copo d’água, faz uns passes e transforma a coisa num vinho doce vagabundo, sem terroir, sem tanino marcado e com retrogosto de urina de gambá. Já vi judeu pão-duro, mas esse não dá nada pra ninguém. Deve ter aprendido com o pai.


Cap. 4, v. 23

JC disse que morre de amor por mim. Mas ele morre de amor por todo mundo. Se deixar, é capaz do cara morrer de amor pela humanidade inteira.


Cap. 5, v. 31

O problema de começar uma relação é que os amigos do cara vem junto. O Pedro, por exemplo, só fala de pescaria. É sempre a mesma história. “Aí o JC mandou jogar a rede e nós pegamos umas trezentas mil tilápias. Era cada bitela que só vendo!” Já vi pescador mentiroso, mas o Pedro é o papa da lorota. “E o JC ainda atravessou o mar da Galiléia andando! Graaaaande JC!”

Pior é que o Mateus, o Marcos, o Lucas e o João anotam tudo o que ele fala. Dizem que vão escrever um livro depois. Bando de puxa-sacos.


Cap. 7, v.1

As mãos do JC são divinas.


Cap. 8, v. 29

Judas pegou eu e o JC tomando banho juntos no rio Jordão. Falou que vai contar pra todo mundo. JC nem liga. “Se é Deus é por mim, quem será contra mim?”, ele pergunta. Os romanos? Os vendilhões do templo? Os sacerdotes do templo? Os fariseus? Os seduceus? Os macabeus? Os zébedeus? Hellooo?!


Cap. 11, v.17

O Lázaro precisa tomar banho. Parece bicho morto. Credo.


Cap. 13, v. 3

O problema do JC é que a mãe mimou ele demais. A dona Maria passou 33 anos falando que o filho era um deus. Agora ele não levanta a bunda nem pra carregar a louça da santa ceia até a cozinha.


Cap. 21, v. 5

Homem é tudo igual. Quando começa é aquele fogo só. Depois tudo cai na rotina. O JC vive dizendo que tá pregado. E quando eu pergunto onde foi parar o nosso mundo de amor, ele responde: “Eu não sou desse mundo...”. Ordinário. 

(publicado originalmente em 2006)

Pensamento Estúpido do Dia (8)

41 COISAS PARA FAZER DEPOIS DE MORTO

Afinal, você vai passar a eternidade como alma penada

1 – Entrar no corpo de todas as mulheres que você não conseguiu entrar em vida

2 – Tocar o terror no Congresso Nacional 

3 – Virar especialista em adubo

4 – Se candidatar na próxima eleição pra deus

5 – Se candidatar na próxima eleição pra capeta

6 – Obrigar a Zíbia Gasparetto a escrever o grande romance da sua geração 

7 – Ler os 1000 livros que você devia ter lido antes de morrer, mas estava muito ocupado vivendo

8 – Ouvir os 1000 discos que você devia ter ouvido antes de morrer, mas estava muito ocupado ouvindo Chico Buarque

9 – Assistir aos 1000 filmes que você devia ter visto antes de morrer, mas estava muito ocupado vendo O Hobbit

10 – Ir pos quintos dos infernos

11 – Knock, knock, knock on heaven's door

12 – Baixar num médium, afirmar que é o John Lennon e esclarecer que você estava terrivelmente errado. Amor não tá com nada e guerra é que é legal. 

13 – Aparecer para um garoto e dizer que se chama Bruce Willis

14 – Aparecer para a Demi Moore e dizer que se chama Patrick Swayze

15 – Aparecer pro Patrick Swayze e perguntar "mas você já não tinha morrido também?"

16 – Morar numa casa de campo no interior da Inglaterra

17 – Arrastar correntes numa casa de campo no interior da Inglaterra

18 – Aparecer no meio do fog e gritar o nome da sua amada. 

19 – Aparecer no Banco Central e dizer que é o "fantasma da Inflação"


20 – Aparecer no Congresso Nacional e dizer que é o "fantasma do autoritarismo"

21 – Aparecer na sede da Petrobrás e dizer que é um "funcionário fantasma". Pensando bem, esqueça. Ninguém vai se assustar 

22 – Voar, voar, subir, subir

23 – Se vestir com um lençol sem medo de ser confundido com a Ku Klux Khan

24 – Comer cérebro humano

25 – Comer o cérebro de blogueiro adesista pra perder peso

26 – Ficar extremamente espirituoso

27 – Mandar o Kevin Costner construir um campo de beisebol e nunca mais aparecer.

28 – Aparecer para um príncipe dinamarquês, mentir que é o pai do cara e afirmar que o tio dele não vale nada

29 – Virar o super-herói Homem-Cadáver!

30 – Escrever um livro com sua receita para perder peso

31 – Entrar no corpo de um médium, dizer que é o Cazuza e cantar: "izeolozia, eu quelo uma pla zizer!"

32 – Entrar no corpo de outra médium, dizer que é o Chico Buarque e cantar "Vaim Panssar" 

33 – Entrar no corpo da Dilma e dizer que seu nome é José Sarney

34 – Entrar no corpo do Nicolás Maduro e dizer que seu nome é Chapolin Colorado

35 – Entrar no corpo do Fidel Castro e fingir que é a múmia do Lênin

36 – Entrar na múmia do Lênin e dançar rumba na Praça Vermelha

37 – Reencarnar como um carro assassino igual no romance do Stephen King. Só que o carro é um Fiat Uno movido a álcool. 

38 – Viver num hotel 5 estrelas isolado pela neve só pra encher o saco do caseiro

39 – Encontrar suas raízes

40 – Mudar sua orientação sexual. Ninguém vai saber mesmo. 

41 – Reencarnar como Homem-Bomba. Reencarnar como Homem-Bomba. Reencarnar como Homem-Bomba 

Então é Natal...

10 FRASES DE J.C. CORTADAS DA VERSÃO FINAL

E disponíveis apenas na versão do diretor...


1 – "Vinde a mim, os doentes e os leprosos, pois eles... pensando bem, os leprosos não..."

2 – "Lázaro, levanta-te e anda. E depois vá tomar um banho, pelo amor do meu pai..."

3 – "Olhai os lírios do campo. Depois colhei, fervei, fazei um chazinho e reservai..."

4 – "Bem aventurados os pobres do espírito, pois eles vão poder se divertir ouvindo música sertaneja..."

5 – "Nada nessa mão, nada na outra. Agora eu faço assim e –  pronto! – um legítimo Cabernet levemente frutado e de tanino bem marcado. Levando a caixa, você só paga 8 garrafas..,"

6 – "Antes do galo cantar três vezes, um de vocês me trairá três vezes. Não, espera aí... Antes de três galos cantarem uma vez, três de vocês... ih, fodeu."

7 – "Pôncio Pilatos... Pôncio Pilatos... você por acaso é parente do Antenor Pilatos, que mora numa caverna na margem direita do rio Jordão?"

8 – "Que dia! Tô pregado!"

9 – "Pai, por que me abandonaste? Pai? Pai?! Paaaaaaaiêêêê!!!"

10 – "Não enche o saco, Tomé. Mamar na vaca você não quer, né?"  


Feliz Ano Novo!

A OBRA SEMINAL DE REGINALDO ROSSI

Cantor lança "Vou dar leitinho pra você"


O mundo literário está em festa com o lançamento do novo livro de Reginaldo Rossi, "Vou dar leitinho pra você". A crítica especializada garante que Rossi é o maior colosso das letras pátrias desde que Pero Vaz de Caminha começou a escrever cartas. 

O renomado intelectual Roberto Schwarz afirma que Reginaldo Rossi é o "novo Machado de Assis, ou quem sabe, até mesmo um novo J.G. de Araújo Jorge." 

Prossegue Roberto Schnauzer: "Aqui, nesta mesa de bar, você já cansou de escutar que a obra fenomenal de Reginaldo Rossi é uma  odisséia moderna. Desde o lançamento do livro de Gilliard, 'Leite Quentinho', não se via algo parecido na literatura brasileira. Com exceção, talvez, de 'Dê leite na boca dela', a seminal novela regionalista de Cremilda".

O estrondoso sucesso de Reginaldo Rossi permitiu seu ingresso nas mais apertadas rodas literárias do país. "Entrar na rodinha é comigo mesmo", declarou o escritor em citação explícita aos ensaios desconstrutivistas de Sarajane, reunidos no livro "Vamos abrir a roda: Enlarguecer"
Rossi também já confirmou sua participação na Flip, Feira Literária de Pirocó, RN, onde encabeçará o debate"Mulheres ordinárias e o uso do ponto-e-vírgula na obra de James Joyce – uma introdução bem profunda". 

Reginal Rossi: intelectual faturou o Jabuti, mas ele jura que foi uma vez só


Devido ao sucesso rossiano, editores encomendaram obras de ficção aos mais renomados cantores brasileiros. Entre os livros mais esperados está "Pare de tomar meu leite", de Odair José, um romance experimental naturalista que remonta a Dostoievski e Vicente Celestino. Entusiasmado, o intelectual Roberto Sauerkraut afirma que Odair José é o "novo Machado de Assis ou, quem sabe, até mesmo um novo Oraldo Grunhevaldo."

Até o final deste ano, os leitores brasileiros ainda terão suas estantes enriquecidas com obras de Ovelha ("Leite de ovelha"), Gretchen ("Freak la leche"), Jane e Herondy ("Leite batido"), Rita Cadillac ("Ferve o leite e avisa") e Almir Rogério ("Fuscão cor de leite"). 

O livro mais esperado, no entanto, é o romance histórico "Sandra Rosa Manda Leite", de Sidney Magal. O intelectual Roberto Schcwch não consegue conter sua excitação e, refugiado num banheiro, fez a seguinte declaração: "Sidney Magal é o novo Machado de Assis ou até, quem sabe, um novo Barros de Alencar." 

Pensamento Estúpido do Dia (7)

10 COISAS PARA FAZER NUM RECITAL DE POESIA

Ninguém jamais haverá de esquecer o seu sarau...


1 –Com expressão séria e tristonha, anuncie que vai ler uma das mais belas poesias de Álvares de Azevedo: “A Espera Que se Alcança: Pega na Minha e Balança...


2 –Faça uma citação de Carlos Drummond de Andrade. “Como diria Drummond, mijou sentado e não é sapo, tô comendo...”


3 –Comece a ler um poema concreto de Augusto de Campos, engasgue com as palavras e caia no chão, esperneando.


4 –Recite “Vou-me embora pra Passárgada”, de Manuel Bandeira: “Vou-me embora pra Passárgada/ Lá sou amigo do Rei/ Passo o rodo geral na mulherada/ E não perdoo nem gay...”

Baudelaire: poeta atormentado que não comia ninguém


5 –Avise que vai recitar o Canto VI de Ezra Pound. Então comece, com expressão muito séria: “Sim! Quero sim! Eu vou sim! Minha mulher não manda em mim!”


6 –Explique que o hai-kai é um poema japonês breve de 17 sílabas na formação 5-7-5. Depois desafie a plateia a produzir hai-kais com as palavras “peido”, “sapo” e “luar”.


7 –Faça outra citação de Carlos Drummond de Andrade. “Como diria Drummond, pelo ronco e pelo berro, teu rabo tá querendo é ferro...”


8 –Declame Olavo Bilac: “Vive dentro de mim, como num rio/ Uma linda mulher, esquiva e rara/ O nome dela é Olava/ E quem quiser, passa a vara…”


9 –Afirme que toda a obra do poeta concreto Augusto de Campos é derivada do servente de pedreiro Oraldo Grunhevaldo.


10 –Declame Raimundo Correia: “Vai-se a primeira pomba despertada…/ Vai-se outra… mais outra… enfim, dezenas/ Vai pra casa do caralho/ Não aguento mais recolher penas!”

 


"S": O NOVO PROJETO DE J.J. ABRAMS

O livro-objeto do criador de "Lost"

“S” é um jogo. Um quebra-cabeças. Um objeto. Mas é também um romance. E talvez aponte para o futuro das publicações impressas na era da irrelevância e da pirataria digital.

Mas vamos explicar. “S” é um projeto de J.J.Abrams, o criador de “Lost”, “Fringe”, diretor da nova versão de “Star Trek” e futuro diretor da nova série “Star Wars”.

Abrams concebeu um livro que é um jogo, um puzzle. O nome do livro é “The Ship of Theseus” e foi publicado em 1949. Seu autor é V.M. Straka, O projeto gráfico tem páginas amareladas, manchadas, etiqueta branca de biblioteca na capa. O livro é inteiro anotado, grifado, comentado, como se um leitor (na verdade, dois) tivessem canetado o romance inteiro.

O projeto gráfico de "S" é o ponto forte

Espalhados pelas páginas do livro tem bilhetes, postais, mapas e cartas que ajudam (ou atrapalham) a contar a história de V.M. Straka, o autor da obra.

Straka nunca deu entrevistas, nunca se deixou fotografar. Nada. Há quem diga que ele não exista. Ninguém sabe exatamente qual é sua nacionalidade, embora muitos acreditem que ele seja tcheco. O tradutor de Straka é um certo F.M. Caldeira - que é brasileiro, aliás. Há também quem diga que Straka é um personagem criado por Caldeira. Não se sabe.

"S" por dentro: difícil é decidir o que ler primeiro


O problema é decidir qual é a ordem de leitura. Tem o romance. Tem as notas de pé de página. Tem os comentários da margem, feitos por dois estudantes que não se conhecem e trocam mensagens via livro. E tem a papelada no meio das páginas. É difícil não se dispersar. A conversa entre os dois estudantes nas margens é uma bobagem.

Os mistérios que envolvem livro e autor lembram uma trama de Thomas Pynchon. A idéia do puzzle literário remete a “Fogo Pálido”, de Vladimir Nabokov (um longo poema, cuja verdadeira trama está na análise crítica e nas notas de rodapé). Mas a diferença é que Pynchon e Nabokov são grandes escritores. E o texto de V. M. Straka (ou de Doug Dorst, “pena de aluguel” de J.J. Abrams) é literariamente primário. Quando você tira os fogos de artifício fica muito pouco em pé.

Mas ainda assim é bacana. O livro não funciona em Kindle, em i-Pad e nem em versão pirata. Ele só funciona na versão impressa. É como um filme 3D. A cópia roubada jamais será igual ao original. E talvez esteja aí uma das saídas para a indústria de livros e revistas. Um produto colecionável, único, que seja disputado pelos leitores. Que não seja mais do mesmo nem apresente a mesma gororoba que se encontra de graça na Internet.

Uma grande ideia: pena que, literariamente, seja um grande projeto gráfico

Em 2009, a revista Wired convidou J.J. Abrams como editor convidado. Era a fase de Chris Anderson e a publicação ainda vivia de idéias, não era um catálogo de gadgets. Abrams também criou um puzzle na revista. A edição inteira é cheia de dicas, jogos, passa-tempos, mistérios.

O livro “S” amplia e aprofunda aquele projeto. É um livro como aqueles do passado que, curiosamente, aponta para o futuro.

Pensamento Estúpido do Dia (6)

O PROBLEMA DA MODA FASHION

Com o avançado declínio das artes visuais no Ocidente, o ensaio de moda, quem diria, alcançou a condição de vanguarda estética. Obtusa, óbvio. O que faz a garota de maquiagem borrada e vestido de noite no meio da caatinga? Por que todos os caras de cabelo lambido usam terno, mas estão sem sapatos no heliponto? Não sei. Nunca saberei. Já editei essas coisas antes e, devo confessar, tenho pequena parcela de culpa na história. A coisa acontece mais ou menos assim. Chega o Fotógrafo Pretensioso, geralmente acompanhado da Assistente Gostosa que Usa Piercing.

E agora os comentários de Fernanda Abreu sobre o desfile da Moda Fashion...

Editor: Então, é um editorial sobre ternos...

Fotógrafo Pretensioso: Tenho uma idéia fantástica genial a gente fotografa num pântano e coloca os caras de ternos atolados no meio da lama numa pose meio hip hop trash fashion.

Assistente Gostosa que Usa Piercing: Só. Bacana.

Editor: Sei não. Acho que ninguém vai emprestar as roupas. Além disso, eu quero mostrar os sapatos.

Fotógrafo Pretensioso: Mas eles carregam os sapatos na mão para atravessar o pântano e no fundo tem dois elefantes, um camelo e uma árvore pegando o fogo pra dar esse clima stylish hype e com licença espera um segundo que eu vou ao banheiro.

Editor: E aí, Assistente Gostosa que Usa Piercing, você tá com ele

Assistente Gostosa que Usa Piercing: A gente tá ficando. Por quê?

Editor: Nada não. Só não sabia que ele tinha voltado a sair com mulher.

Assistente Gostosa que Usa Piercing: Como assim?

Editor: É uma história longa. Vamos jantar hoje que eu te explico.

Fotógrafo Pretensioso (voltando do banheiro): Tive uma idéia genial e se todos os caras estiverem usando asas de anjo no meio do pântano e com umas cobras enroladas no pescoço assim embaraçadas nas gravatas e os sapatos estiverem pendurados nos elefantes perto das árvores que estão pegando fogo ao lado do camelo?

Editor: Olha, eu só quero mostrar as roupas. Vamos fazer uma coisa mais simples.

Fotógrafo Pretensioso: Esse é o problema das revistas brasileiras ninguém ousa e tudo continua igual é tudo cópia da cópia e eu quero fazer uma coisa igual a da Vogue da República Tcheca mas não pode porque a imprensa é muito conservadora e reacionária e quanto paga?

Editor: Aquilo de sempre.

Fotógrafo Pretensioso: Vou fazer porque é pra você mas eu queria um lance estético ousado e stylish por isso acho que as cobras podem dar um toque hype junto com as asas de anjo trash e os tigres empalhados pegando fogo mas se você não quer eu faço uma outra coisa mais conservadora careta reaça e com licença que eu vou ao banheiro.

Editor: Tipo nove da noite tá bom pra você, Assistente Gostosa que Usa Piercing?

Assistente Gostosa que Usa Piercing: Só. Pega meu telefone.

Aí o Fotógrafo Pretensioso sai do banheiro,aceita o trabalho e faz o que bem entende. Difícil é explicar pras lojas porque os sapatos votaram chamuscados e as gravatas estão todas sujas de lama. 

MISTÉRIOS DA MENTE HUMANA: A PARANÓIA

  • A paranóia está onde menos se espera. No farol querendo limpar o vidro do seu carro. Na rua escura às três da manhã. No telefonema que não tem ninguém. Alô? Alô? No cursor do computador que anda sozinho. Na homepage do banco que pede recastramento. No e-mail que alerta sobre novo golpe na praça.

  • A paranóia provoca golpes de estado, compra de deputados, fechamento do congresso e marchas da família com deus pela liberdade.

  • A paranóia engana. É ela quem coloca um bilhete suspeito na bolsa da sua mulher e uma mancha rosada na sua lapela. Quando enfezada, a paranóia faz a mancha aparecer na cueca e o bilhete vem assinado: "beijos gostosos do Rolão."


  • Em casa, a paranóia ataca em todo canto. Vira inseto esquisito no banheiro. Cheiro de gás na cozinha. Fios desencapados no chuveiro. Barulho na fechadura. Fumaça misteriosa na sala. Tiros e sirenes na madrugada.

  • A paranóia é empreendedora. Ela constrói cercas, levanta muros, fabrica armas, compõe hinos, traça fronteiras e desenha bandeiras. A paranóia não conhece limites. Ela é uma luz misteriosa na noite escura e o colega ambicioso da mesa ao lado. É o cachorro que rosna e o carro que não vai parar. É o amigo malandro e a imprensa que investiga tudo.

  • A paranóia está em toda parte: na terra invadida, na água revolta, no ar poluído e no fogo descontrolado. A paranóia não tem paciência, a paranóia é só palpitação. A paranóia paralisa. 


TRUQUE PARA FAZER NO ESCRITÓRIO

Aproveite o Natal e promova a felicidade no local de trabalho

Encha a sua pasta de gafanhotos. Ao chegar ao escritório, discurse que, segundo uma profecia do século 13, as decisões mais recentes da diretoria ofendem o Senhor Deus e a ordem natural das coisas. "Essa redução de efetivo vai dar no mínimo praga de gafanhotos!", afirme. "No mínimo!"

Feche as janelas e solte os bichos.

Pensamento Estúpido do Dia (5)

12 MALDIÇÕES ÁRABES

Amaldiçoe todos os desafetos ainda hoje!

1. "Que suas 500 concubinas o enxotem de casa e que você tenha de se abrigar no alojamento dos seus 300 eunucos!" 


2. "Que as areias traiçoeiras do deserto entrem na sua cueca e você não encontre nem um oásis por perto para lavar suas partes!" 


3. "Que você confunda um escaravelho com uma escaramuça e morra de velho com um tiro na fuça!" 


4. "Que seus 400 camelos tenham disenteria quando você os estiver pastoreando ao sol do meio-dia!" 


5. "Que o seu martírio dê errado no momento da detonação e você seja conhecido até o fim dos dias como homem-meia-bomba!" 


6. "Que seu harém de  500 tribufus só queira se vestir com burcas da grife Daslu!" 


7. "Que o calor do deserto o confunda e você acabe dando a...hã... bom dia a cavalo!" 


8. "Que você se perca no deserto e seja encontrado por uma caravana ocidental decadente e cheia de viado!" 


9. "Que você peça informação sobre onde fazer sua oração e alguém indique o Otávio Mesquita só pra te causar irritação!" 


10. "Que ao orar voltado para Meca você se ajoelhe em cima de uma meleca!" 

11. "Que você gaste todo o seu dinheiro num veleiro maneiro e só então descubra que não tem mar no país inteiro!" 

12. "Que seu caminhão cheio de pratos típicos atole no deserto para que alguém possa dizer com satisfação: 'ih, agora tu vai ter que dar ré no quibe, meu irmão!" 

Baiacu

SUPER AVENTURAS MARVELOUS

METROSSEXUAL METAFÍSICO EM "MEU ESPELHO... MINHA RUÍNA!"

Walter Wanderley, o playboy milionário está passando base nas unhas quando escuta os gritos desesperados do seu pupilo, Dick Willy.

"Walter! Walter! O sinal metrossexual está brilhando no céu! É hora de entrarmos em ação!", grita Dick que é, na realidade, Go Go Boy, o Garoto que é um prodígio, fiel companheiro do Metrossexual Metafísico.

"Oh, não! O Onanista Mascarado deve ter voltado a atacar, Go Go! Rápido meu lápis delineador!", diz o super-herói.

"Santa perda de tempo, Metrossexual Metafísico!", responde o ajudante. "Vai passar o lápis sem o creme anti-rugas?"

"É verdade, Go Go! Também vou precisar do óleo massageador para as mãos!"

"Santo botox, Metrossexual Metafísico! Vou buscar já. Mas você não acha que devemos fazer uma sauna antes para dilatar os poros?"

"Bem pensado, Go Go. Me espere na sauna que eu vou pegar o sabonete esfoliante!"

Duas horas depois, o Metrossexual Metafísico chega à Metrocaverna e começa a vestir o uniforme para dar combate aos vilões, quando entra Go Go Boy.

"Santa Fashion Week, Metrossexual Metafísico! Você vai combinar cinza com preto? Isso é coisa do outono/inverno passado!"

"Bem pensado, Go Go Boy! Acho que vou com a capa prata e o uniforme azul. Ou será que fica melhor a capa azul com o uniforme prata?"

Semana que vem: A vingança do Decorador Desconstrutivista! 

Pensamento Estúpido do Dia (4)

19 ADESIVOS PARA CARROS-BOMBA

1 - Guiado por Allah, detonado por mim


2 - Não buzina senão eu explodo 


3 - Sou feliz porque sou islâmico 


4 - Meu outro carro é um tanque lança-mísseis 


5 - Sem mé, com fé e amigo do Maomé 


6 - No Vaca Ocidental 


7 - 100 freio e 100 noção 


8 - Marido de mulher feia só pensa em martírio



Carro-bomba antes de sair para a explosão


9 - Mulher é que nem circo: debaixo da burka é que está o espetáculo 


10 - A mata é virgem porque o vento é ocidental e decadente 


11 - Se falta de barba fosse sinal de respeito, boi não tinha chifre 


12 - Quero ser o sultão do seu coração 


13 - Só meto na banguela (o tratamento dentário é muito ruim no Islã) 


14 -Tá com pressa? E eu que carrego uma bomba-relógio? 


15 - Virgens, tô chegando! 


16 - Veículo rastreado por Allah 


17 - Casei-me com 5 irmãs para economizar sogra 


18 - Eu só detono, quem mata é Deus 


19 - Sua sogra é chaata? E a minha que é xiita? 

A TERRA DOS CABEÇAS-DE-BAGRE

Plínio, o Velho ( Tratado Geral dos Ambientes Abomináveis, volume VIIII) menciona, brevemente, um país onde todos os habitantes nascem com um bagre no lugar da cabeça. Gulliver, o Odisseu de Swift, também aporta nesta terra singular em uma de suas viagens.

Esse povo anfíbio só toma decisões erradas. Escalam jogadores pernas-de-pau, lêem livros imbecis, ouvem músicas cretinas, assistem peças idiotas e adoram reality show.

Um cabeça-de-bagre querendo fazer amizade

O sistema político dos cabeças-de-bagre é a democracia representativa. De quatro em quatro anos, a população vota no Supremo-Cabeça-de-Bagre que passa, então, a reger o destino da nação. A população sempre vota errado mas, como a apuração também dá errado, eles acabam elegendo o candidato certo. Ou errado. Não importa. O vencedor será sempre um cabeça-de-bagre.

O nativo da ilha vive até os 130 anos. Quando se entedia da vida, ele mergulha num rio e fica boiando até que a cabeça se desprenda do corpo e siga a correnteza. Aí ele sai da água e vira ministro da cultura. 

UM CARTUM BEM ANTIGO

Este quadrinhos tem uns oito anos. Mas acho que ele continua atual. Especialmente agora. 

Pensamento Estúpido do Dia (3)

COMO ESCOLHER UM DEUS

Troque sua divindade antiga por uma nova!

Talvez o deus que você esteja usando no momento seja surdo, mudo e nunca o socorra em momentos de real necessidade ("Oh, Poderoso Kahuma, permita que esse seu indigno servo passe o rodo na gostosa do marketing!").

Mas antes de sair por aí cultuando bezerros de ouro, certifique-se de orar à divindade certa. Pedir abundância a um deus da destruição ou chuva a um deus do submundo só vai complicar a sua vida. E tenha sempre em mente que muitas deusas do amor também são deusas da fertilidade. Você até vai passar a vara na gostosa do marketing, mas pode ganhar uma ninhada de mini-marqueteiros de fraldas sujas.


Deuses omissos acabam com a fé de qualquer um, mas deuses hiperativos são uma fonte interminável de problemas. Sim, eles atendem às suas preces, mas enchem o saco com arbustos flamejantes, chuvas de fogo, estátuas de sal e anjos batendo na sua porta às três da manhã.

Um anjo na sua porta às três da manhã nunca é notícia boa: ou é pra você sacrificar o próprio filho ou o Poderoso Congamonga está de olho na sua mulher.

Escolha um deus que você sabe pronunciar o nome. Se você não consegue dizer "Quetzalcoalt", arrume outra divindade ou seus rituais vão ficar ridículos. "Seu indigno lacaio o saúda, oh grande Qeatlz... Quoatlz... Qwertyuoip...ah, foda-se!"

Deuses são caprichosos e exclusivistas. Tenha muito cuidado com deidades ególatras que se acreditam únicas, permitem apenas o monoteísmo e punem os faltosos com enchentes de rãs e terremotos de gafanhotos. Se puder optar, prefira o politeísmo. Se não puder, experimente pelo menos o catolicismo.

Deuses onipresentes são como parentes chatos que nunca vão embora. Deuses oniscientes são como vizinhos bisbilhoteiros que não tem o que fazer. Deuses onipotentes são como argentinos: pensam que são grande coisa, mas é só pretensão e água benta.

Deuses nórdicos são ok, mas você terá de enfrentar e matar de dois a seis gigantes por dia para manter o panteão feliz. Além disso, os nórdicos são obcecados por martelos, ragnaroks e brigas de rua. São uma espécie de Black Blocs no mundo dos deuses.

Deuses gregos são muito mais divertidos, mas tenha cuidado. Se você for mulher, não dê mole para cisnes tarados, por mais sedutores que eles pareçam. Você pode acabar mãe de um semi-deus e eles dão sempre muito trabalho. Doze, na média.

Cuidado com deuses que têm caras de elefante. Onde eles pisam não nasce na grama. Deuses de muitos braços nunca dão o braço a torcer. Deuses incorpóreos são os primeiros a tirar o corpo fora. Deuses do vinho são ótimos, mas te deixam em péssimo estado na manhã seguinte.

E lembre-se: deuses que exigem sacrifícios humanos prometem mundos e fundos, mas nunca explicam como esconder os corpos.

Pensamento Estúpido do Dia (2)

PEGA NO CABO, ANSELMO!

A excitante pornochanchada engajada de Ordinelson Peçanha

Carlos Reichenbach achava que ele era uma besta. David Cardoso o despreza. Ody fraga o odiava. José Mojica Marins quer praticamente meter a mão praticamente no pé do ouvido dele. A verdade é que nenhum diretor de pornochanchada é mais desprezado do que Ordinelson Peçanha.

“A pornochanchada sempre foi desprezada”, esclarece o crítico de cinema Alberto Sadomasoski, grande fã de Peçanha. “Mas no caso do Ordinelson, a coisa vai além do desprezo. Todo mundo quer pegar ele de pau!”

Na foto: Matilde Mastangi e Nuno Leal Maia em "Pega no cabo, Anselmo!" (1975)

E, no entanto, Ordinelson Peçanha é o mais politizado dos diretores da Boca do Lixo paulistana. Ele foi o único a desafiar os militares na longa noite escura dos anos de chumbo da ditadura. O problema é que ele não desafiou apenas a direita. Desafiou também a esquerda e até o centro (o pai Obuzanfã de Tucunaré certa vez jogou um despacho inteiro na cabeça dele).

O primeiro filme de Ordinelson, de 1974, é “O Vale das Maoístas Virgens”. Ele conta a história de três militantes virgens do PC do B (Matilde Mastrangi, Helena Ramos e Suzeleide Aparecida) que decidem combater a ditadura fazendo sexo até a exaustão com dois representantes do regime militar (Costinha e Nuno Leal Maia).

Quando o filme foi lançado, Ordinelson acabou preso pelo Doi-Codi, provocando imediata reação na esquerda. A Vanguarda Revolucionária Bossanovista de Transformação Nacional (Varbostra) seqüestrou o embaixador americano e exigiu a pronta execução de Ordinelson. O Doi-Codi, só de raiva, libertou o diretor e ainda deu um jeitinho para que ele conseguisse uma verbinha na Embrafilme.

Na semana seguinte, Ordinelson produziu nova obra-prima: “Araguaia de Paixões”. Três leninistas virgens (Matilde Mastrangi, Helena Ramos e Suzette Aparecida, ex-Suzeleide) vão para o Araguaia para combater a ditadura fazendo sexo até a exaustão com dois comandantes militares (Costinha e Nuno Leal Maia).

A esquerda acusou o diretor de alienado, a direita o chamou de degenerado e o crítico Rubens Ewald Filho foi pessoalmente à casa dele pra resolver a coisa no braço. No final da exibição, Ordinelson estava jurado de morte pelo MR-9 (na época tinha um a mais), VAR-Palmares, PCBR e PRK-30. Sem falar nas forças da repressão (OBAN, OB, DIU, SNI e CSN) que queriam matá-lo, estuprá-lo e torturá-lo, não exatamente nesta ordem.

Mas o bravo cineasta resistiu e, tão logo a polêmica foi encerrada no boteco do Zé Meleca (Rua do Triunfo, 315, fundos), ele atacou de novo com a sua produção mais cultuada: “Pega no cabo, Anselmo!”

No filme, três trotskistas virgens (Matilde Mastrangi, Helena Ramos e Suelly Aparecida, ex-Suzette) montam uma organização clandestina para combater a ditadura fazendo sexo até a exaustão. Mas o grupo é infiltrado pelo agente duplo cabo Anselmo (Nuno Leal Maia), que também se infiltra nas três garotas. Costinha faz Darlene Torniquete, general travesti que comanda o Serviço Nacional de Informação.

Desta vez, esquerda e direita não foram tão tolerantes com Ordinelson. As duas se juntaram, pegaram o diretor na esquina da rua Aurora e encheram o cara de porrada.

“Essa inusitada colaboração entre esquerda e direita abreviou a ditadura militar em pelo menos dez anos”, avalia o sociólogo Vladimir Vompla.

Vompla está certo. Sem Ordinelson, talvez ainda estivéssemos debaixo do tacão militar – título, aliás, da última produção dele. “Tacão Militar” tem Nuno Leal Maia no papel de tacão e Costinha como militar. Matilde Mastrangi, Helena Ramos e Suazilândia Aparecida, ex-Reino Africano do Embaço, fazem três stalinistas virgens loucas para fazer um gulag.  

A COLUNA DE HUMOR

  • Colunas podem ser jônicas, dóricas, coríntias ou toscanas. Podem ser toscas ou mundanas. Colunas só tem duas utilidades: sustentar ou derrubar. Sansão, o padroeiro de todos os colunistas, usou muito bem as colunas para derrubar aquele templo em cima dos filisteus. Não adiantou, coitado. Milhares de anos depois, o que mais tem é filisteu com coluna. E não vá achando que essa aqui é exceção. Né não, mermão, né não.


  • Coluna não deve ser confundida com calúnia e muito menos com colônia, embora às vezes essas coisas se confundam. Tem coluna que é pura calúnia e tem coluna que é pura colônia. No sentido de flagrância, claro, mas não de flagrante, que é coisa da coluna de calúnia.


  • O humor, por sua vez, é o mais inútil dos atributos humanos. George Bernard Shaw costumava dizer que todo grande texto tem de ter humor. Mentira. Se mostrar os dentes fosse sinal de inteligência, os babuínos já teriam dominado o planeta.


  • Bem, há quem diga que isso já aconteceu.


  • A musa do humor chama-se Talia. Para invocar esta grande filha de Júpiter não é preciso prática nem tão pouco habilidade. Segundo o poeta romano Obtusus Crassus (Invocando musas pra ficar muito invocado, tomo XXIV, página LVIZ), basta colocar uma casca de banana no chão e caminhar despreocupadamente até arrebentar a fuça. Quando maior o tombo, maiores as benesses da musa.


  • Humoristas são tipos marrentos que se vêem como espíritos desafiadores e dispostos a apontar os males da sociedade e da nação. Esquecem-se, porém, que todo bobo da corte trabalha para um rei. Você pode até ser o rei de si mesmo, mas nunca o bobo de si mesmo.


  • Humor precisa de platéia. De preferência, uma platéia mais inteligente do que o próprio humorista. Só assim alguém será capaz de enxergar grandiosidade onde só há banalidade. 
  • A arte do bobo sempre foi fazer bobagem.      

O SITE VOLTOU!

  • O Site do Aran começou em 2003. Na época, eu tinha saído da Vip e enquanto decidia o que fazer (o convite para dirigir a Sexy só chegaria uns meses depois), montei um site de humor para juntar textos, tiras, listas, pensamentos estúpidos, cartuns etc.

  • O Site do Aran foi um dos primeiros blogs de humor do país e sempre contou com uma audiência esperta, qualificada e inteligente. Aqui publiquei as tiras de Telma Luíza, a última combatente da Guerra dos Sexos; Romero, o Morto-Vivo; Quânticus, o Destruidor de Mundos, e Heidegger, o Cão Filósofo. Além da “novela” Vendaval de Emoções, um remix de quadrinhos dos anos 50 criado muito antes da reciclagem virar moda.

  • O Site do Aran ficou em atividade até 2011, quando foi impossível conciliá-lo com a função de diretor da Playboy. Agora ele volta, mas mezzo diferente. A primeira coisa é que eu divido o site com a Cão Filósofo Produções, empresa multimídia da qual sou C.E.O., gerente, funcionário explorado e também office boy.

  • A Cão Filósofo Produções faz roteiros para TV e cinema, além de livros, revistas, quadrinhos etc. Principalmente o etc. É uma empresa que acredita em ideias e em transformar ideias em produtos. 

  • Tirando isso, é o velho Site do Aran de sempre, gente. A diferença é que agora você pode ver o site em todo tipo de device: celular, tablet e desktop. Tem outras novidades também, mas é melhor você clicar e descobrir. Se gostar, indique pros amigos. Se não gostar, indique pros inimigos. E volte sempre.

Pensamento Estúpido do Dia (1)

CRISE NAS INFINITAS TERRAS

Choque de realidade derruba bolsa na Terra X

30 de Outubro: Bancos americanos quebram e as bolsas caem no mundo todo. Na Terra Dois, Superman Prime não consegue pagar a hipoteca da Fortaleza da Solidão e passa a viver no almoxarifado do Planeta Diário. Flash morre. 


02 de Novembro: Japão decreta falência. Bruce Wayne hipoteca mansão para comprar bat-sucrilhos. China anuncia pacote para fomento da agricultura. Flash morre. 

06 de Novembro: Reino Unido, Capão Redondo, Holanda e Bahia decretam falência. Na Terra X, Sperman, o Homem-Porra, tira todo o dinheiro do banco e esconde dentro da cueca. Infelizmente, ninguém aceita aquelas notas melecadas e ele morre de fome. Flash também morre. 

07 de Novembro: Quatro nações africanas – Zambozambo, Tropicália, Rogéria e Embaço – declaram falência. Supergirl da Terra Y migra para a Terra Z, onde encontra Übergirl, sua contra-parte que não pagou a hipoteca na Terra W. Flash morre. 

08 de Novembro: As bolsas continuam caindo e o desemprego cresce na Alemanha, Latvéria, Baixa Slobóvia e Kalangar, pátria dos homens-calango da Terra 30. Flash morre. 

09 de Novembro: Se Clark Kent hipoteca Lois Lane, consegue um empréstimo a juros de 3% ao ano na Terra X e investe tudo na Lana Lang da Terra Z,com juros a 2,5% ao ano, quanto ele conseguirá no prazo de dois anos em kryptonita corrente, considerando que o fluxo de anti-matéria entre uma realidade e outro é de 3,7% ao mês? Flash não agüenta mais essa bobagem e morre.